Após requerimento de Messina, Câmara aprova Código de Ética

O Código de Ética da Câmara Municipal do Rio de Janeiro finalmente foi votado, nesta quinta-feira, dia 26 de março de 2009. Com 45 votos favoráveis e nenhum voto contrário, o código foi aprovado em primeira discussão no plenário. Após 21 anos de tentativas frustradas, a tão esperada votação ocorreu, em parte, graças ao requerimento do vereador Paulo Messina (PV) para a criação da Comissão Especial de Ética e Formação Parlamentar.

Isso porque, após o ato de Messina, líderes dos partidos propuseram ao vereador que ele retirasse o requerimento, com o compromisso de que o Código de Ética seria votado no prazo de uma semana.

Messina não concordou em retirar o requerimento, no entanto, o parlamentar se dispôs a adiar a votação, dando um prazo de 10 sessões para a Casa votar o Código de Ética.

— No meio empresarial, do qual sou originário, há uma expressão que diz o seguinte: “o ótimo é inimigo do bom”. Hoje aprovamos um código de ética que com certeza ainda não é o ideal, mas que poderá ser aprimorado — afirmou o vereador Paulo Messina.

%d blogueiros gostam disto: