Diagnóstico Precoce de Autismo nas Creches

Pessoal,

Na segunda, às 14:30, levarei a Dra Carolina Lampreia para uma reunião com a Secretária de Educação, Cláudia Costin. A primeira, pesquisadora e doutora em psicologia, maior autoridade no Brasil no assunto de diagnóstico precoce, com trabalhos publicados.

O objetivo é que consigamos implantar na Rede Pública de Creches – e posteriormente de saúde – o sistema de vigilância precoce do autismo. Na prática, é possível identificar sintomas do transtorno e com isso iniciar uma intervenção bem cedo, já até antes dos dois anos, o que terá reflexos positivos na vida futura da criança, em comparação com uma que não consiga a intervenção na mesma idade. Estamos falando até em grande possibilidade de vida social funcional, pois quanto mais cedo, melhor. E está em nossas mãos conseguir.

Já fiz o Projeto de Lei que fala sobre o diagnóstico precoce nas Redes Públicas, agora precisamos discutir a implantação. Não precisa fazer exames de laboratório ou exigir curso em Harvard, nada disso. Apenas um breve treinamento das Agentes Auxiliares de Creche, Professores de Educação Infantil e Pediatras para que, quando da interação com as crianças, possam fazer 5 rápidos testes, como apontar e perceber se a criança acompanha, ou notar se há contato visual, além de um questionário rápido de 9 perguntas aos pais (CHAT). Simples, rápido, indolor, apenas uma única vez, sem custos e o resultado vai ser melhora na vida futura da criança uma vez que, diagnosticados, possamos encaminhas às Redes de Intervenção.

É um longo caminho, mas “toda caminhada começa com um primeiro passo”.

Dou notícias a vocês de como foi a reunião na segunda.

Abraços,
Paulo Messina

Marcado:, ,

3 pensamentos sobre “Diagnóstico Precoce de Autismo nas Creches

  1. Jéssica domingo, 18 setembro 2011, 1:21 PM às 1:21 PM

    Meu filho só teve o diagnostico de autismo quando foi para a escola e depois do diagnóstico fechado a maior dificuldade que encontrei foi conseguir tratamento. Não consegui na rede publica e comecei a procurar em ONG. Hoje ele faz o tratamento na Obra social Dona Meca e no Instituto Melanie Klein. Não basta diagnosticar precocemente, mas também tem que oferecer o tratamento necessário. Psiquiatra infantil também é raridade no SUS e quando você consegue ele simplesmente desmarca a consulta e some. Dispor das medições, que não são baratas, também é essencial. Resumindo: há muito para se fazer!

  2. Francilia terça-feira, 20 setembro 2011, 9:00 PM às 9:00 PM

    Muito importante os questionários e bem simples é muito bom também que ofereçam aos pais os questionários. Quando meu filho foi diagnosticado á 15 anos atrás era muito dificil livros que abordassem o assunto, porém pesquisei muito observei e praticamente o diagnostiquei através de varias observaçóes e anotações que fiz e aos 2 anos recebeu o laudo que acho de suma importãncia para um tratamento adequado.

  3. Alessandra segunda-feira, 3 outubro 2011, 11:03 PM às 11:03 PM

    Ola
    Estávamos falando sobre esse diagnóstico nas nossas reuniões de pais aqui em Floripa, vc teria esse material prara lermos, o projeto de lei?
    Ficaríamos muito contetes e obter essa ajuda.
    Abração
    ALEsSANDRA

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: