As Arbitrariedades da Biometria (Perícia)

Pessoal,

Como é difícil conviver com as burrocracias do setor público, Pai do céu. Há uma área na Secretaria de Administração do Município que cuida da admissão de funcionários concursados, que chamamos informalmente de ‘biometria’. Quando criam-se vagas e precisamos chamar um professor, agente educador, auxiliar de creche ou qualquer categoria da Educação para suprir a necessidade da Rede, é por lá que eles têm que passar antes de tomarem posse.

O problema é que os profissionais dessa área vêm causando cada vez mais problemas à área de Educação por suas arbitrariedades. Mas agora chegou em um nível inaceitável. Sempre recebi uma ou outra reclamação e enviava um ofício solicitando atenção e critérios justos para o caso. Mas ultimamente, isso está ficando ridiculamente sistematizado, e começo a me perguntar se não é algo de propósito para prejudicar o ensino ou mesmo até uma greve branca.

Estão dando como inaptos candidatos que nunca tiveram pressão alta na vida, e fazendo exames ridículos, além de estarem expondo a todos a situações constrangedoras, para no final reprová-los. Somente aí o candidato, após gastar seu próprio dinheiro com laudos e médicos próprios, consegue provar sua aptidão e recorrer. Até lá, inclusive, pela necessidade, a Secretaria de Educação acaba tendo que chamar os próximos colocados no banco de concursados e a confusão está formada, pois estavam depois na fila.

Uma diretora de escola, por exemplo, com 15 anos na Rede, foi tomar posse de sua segunda matrícula e a fono ‘não gostou de sua voz’. A outra, que nunca teve histórico de problemas na coluna, recebeu resposta de que tinha escoliose. E detalhe: pagou médico particular e raio X para provar que não tinha. Outras centenas de casos como o da pessoa abaixo já me chegaram também nos últimos dois meses. Não vou identificá-la por motivos de segurança, mas copio parte de seu texto:

Eu fiz um concurso público (…) e fui chamada agora em 2011, para tomar posse (…). Quando nos apresentamos, eles pedem que nós levemos um Raio X de torax, exame de vista e eletro cardiograma. Levei tudo, mas ao entregar a perita que me chamou olhou os exames, mandou eu tirar minha blusa, minha calça comprida e deixou-me de calcinha e sutien. Eu fiquei extremamente constrangida, não esperava passar por esses exames. Deitou-me na maca, examinou meus seios, barriga, perna, pés, pescoço. Mandou que eu me sentasse. Perguntou se fiz alguma cirurgia, qual? mandou balançar as pernas, e verificou minha pressão, disse que estava alta, mas só poderia estar! Pediu que eu ficasse de pé, virar a cabeça para um lado, para o outro, para cima para baixo. colocar a mão por cima da cabeça no ombro oposto, alternadamente, e ficar de cócoras, e pediu que me abaixasse mais e mais, até que disse não ser possível, pois o joelho quase encostava no chão, então ela sorriu. Apaupou minha coluna da nuca até o cocs, examinou meu pescoço. Enfim me senti como aquelas mulheres que aparecem nos filmes e algumas reportagens, indo vesitar presidiários que precisam se abixar até que apareça algo em suas genitálias. (…) Como se não bastasse, ela me disse que com 57anos eu não tenho idade para o serviço público, pois a idade útil de um funcionário público é 30 anos. Então eu perguntei: “E aí eu, naõ posso trabalhar? Por que não diz no edital?” Ela me falou: “não, você até pode e se aposenta por idade compulsória, 70 anos”. Falou que minha pressão estava alta e que eu precisava passar por uma junta de mais tres médicos em uma outra data. Solicitou que eu levasse: Raio X de coluna, 3 tipos de raio X. Ecocardiograma, e teste ergométrico e voltar com os exames. voltei, levei tudo. passei por 3 médicas, e duas fizeram o mesmo procedimeto que a primeira, só uma terceira que olhou os exames e me mandou voltar com um exame de tireoide, e disseram que a pressão estava alta.Fiz o exame e levei, pasei por mais três médicas, que verificaram a pressão, mandaram abaixar, etc… uma delas perguntou pra que eu fiz exame de tireoide, eu disse que sabia tanto quanto ela. enfim não disseram nada, mandaram aguardar em casa. Em agosto disseram que eu estava inapta, eu entrei com um terceiro, recurso. Levei declaração do ortopedista e do cardiologista, eles anexaram, verificaram pressão, abaixar, virar cabeça, etc, e mandaram aguardar. Em Outubro eu soube que estava inapta e deveria ir lá para tomar ciência. Então perguntei o motivo, ninguém sabe dizer. Uma funcionária da Secretaria de Educação me orientou para pedir uma certidão de inteiro teor e entrar com recurso no
Ministério Público. Eu trabalho como coordenadora Pedagógica (…). Estou muito triste e revoltada com essa situação (…)“.

Enfim, não dá mais. Vou marcar uma audiência pública o mais rápido possível e chamar o secretário de administração, junto com sua equipe, para entendermos essas arbitrariedades. O convite será feito, evidentemente, à secretária de educação e a todos os concursados que estão sendo prejudicados, pois se não acharmos a razão para esses absurdos e a solução para eles, quem sofrerá no fim são as crianças nas escolas e creches públicas sem professor, inspetor, auxiliar de creche etc.

Depois eu conto como foi audiência aqui no diário do mandato.

Abraços,
Paulo Messina

Marcado:, , , , ,

31 pensamentos sobre “As Arbitrariedades da Biometria (Perícia)

  1. Francisco Clesio Cristaldo quarta-feira, 12 outubro 2011, 11:05 PM às 11:05 PM

    Caro Messina. Sou Diretor de uma escola da rede estadual e entendo sua preocupação quanto às arbitrariedades ocorridas nos exames médicos, porém me causa perplexidade ler o texto que, como vc diz, foi escrito por uma coordenadora pedagógica e a mesma escrever que usava “sutien” (soutien – francês, sutiã – aportuguesado), apaupou (verbo apalpar), cocs (cóccix), e, para finalizar “vesitar” ( e não me venha com erro de digitação).Útima pérola: “Então perguntei o motivo, ninguém sabe dizer.” (O certo seria: soube). Então te pergunto. Como está essa escola aonde essa senhora é coordendora pedagógica? Por favor me responda…………….

    • Paulo Messina quarta-feira, 12 outubro 2011, 11:25 PM às 11:25 PM

      Professor Francisco, é uma escola particular, pelo relato. Eu editei, cortando trechos que considerei desnecessários, mas deixei o texto [sic]. Entendo sua preocupação, mas note que a perita apenas levou em consideração a parte médica, uma vez que ela já havia sido aprovada e chamada para posse. A consideração de inapta e o procedimento teria sido o mesmo, qualquer que fosse sua forma de escrever ;). Há outros inúmeros relatos semelhantes. Abraços, Paulo Messina

    • Leo domingo, 16 outubro 2011, 9:18 PM às 9:18 PM

      Como deve ser esta escola?
      Ter um diretor que ñ se preoculpa com
      a parte humana….
      Lamentável!!!!!!!!!!!!!

    • ana quarta-feira, 17 outubro 2012, 11:02 PM às 11:02 PM

      Parece-me que esse Diretor não tem espelho em casa, reclama da coordenadora que escreveu errado, mas observe como ele escreveu a palavra última.

  2. Rosana de Araujo quinta-feira, 13 outubro 2011, 12:34 AM às 12:34 AM

    adorei a resposta acima não se está falando da maeiora de escrever ou falar e sim de absurdo cometidos por médicos que com certeza um dia passaram também por perícia médica e não foram vítimas das suas próprias injustiças e constrangimento afinal de contas não estava no edital deste concurso que o candidato(a) deveria ficar de calcinha e sutiã e fazer exercícios afinal de contas o concurso não foi para professor de educação física e além do mais no edital pedia apenas que levassem os exames médicos. Quero lembrar este fato em nenhum momento está no edital que o perito duvidaria dos exames levados pelo candidato e por isso ele mesmo daria uma consulta. Desculpe o meu relado extenso mas é que eu como dezenas de candidatos também fui vítima desta bendita perícia.

  3. Elíabe quinta-feira, 13 outubro 2011, 2:40 AM às 2:40 AM

    Certa vez fiz uma microcirurgia na boca, o perito me “concedeu” 5 dias de afastamento. Uma profª da mesma escola que eu trabalhava, uns dias depois sofreu a mesma intervenção e surpreendentemente ficou 15 dias afastada, sabe por quê? Sou agente de administração e ela profª. Graças a Deus não tive nenhum problema, voltei a trabalhar sem falar direito, por causa dos pontos que levei.

  4. Maria Jose dos Santos quinta-feira, 13 outubro 2011, 10:12 AM às 10:12 AM

    Também passei por essa humilhação,foi horrível ficar em trente ali na frente do perito me olhando como se eu fosse uma coisa, e estivesse ali pedindo um favor.Ele me humilhou, fez pressao psicologica, debochou de mim e não me disse sequer em que exatamente eu estava sendo considerada inapata, ” voce encherga mal em! voce é míope sabia? ” Sem deixar de falar que logo assim que entrei na sala e o comprimentei ele disse : poxa vida! estou aqui doido para considerar alguem apta e ainda não consegui! E olha que já passaram 3 por mim” ,na mesma hora meu coração disparou e a minha confiança foi pro espaço.
    Ele foi um carrasco.

    • Gilda terça-feira, 18 outubro 2011, 3:14 PM às 3:14 PM

      OPS Maria José, ^^

      estou de PLENO ACORDO com MESSINA, mas quando vc for postar algo, principalmente quando o assunto é educação, reveja seu texto antes de enviar.
      1- É ENXERGAR e não ENCHERGAR

      2- É CUMPRIMENTO (aperto de mão, abraço, bom dia, etc) e NÃO COMPRIMENTO (que se refere a medir o comprimento de algo)

      Entenda isso como uma crítica construtiva. ok?

      abraços,

      Gilda

  5. Ana Pereira quinta-feira, 13 outubro 2011, 1:43 PM às 1:43 PM

    Sou professora da Rede Municipal há mais de 20 anos e já passei por vários constrangimentos na Biometria… A impressão que tenho é que os peritos acreditam que todos os que lá vão estão mentindo acerca da necessidade de licença. Mas para que se certifiquem de que o servidor está mentindo ou não, e por isso “precisam confirmar” através de algum tipo de exame clínico, ou seja, ver com os próprios olhos, há que se oferecer o mínimo de dignidade. Hoje me apresentei na intenção de efetivar minha licença médica por causa de uma histerectomia total, munida de atestado médico e do laudo histo-patológico de todo o material retirado. Mas isso não foi o bastante para o perito! Ele quis ver a cicatriz. É claro que não havia uma maca onde eu pudesse deitar e “ser examinada”… Ok, mas em pé??? Levantando o vestido e abaixando a calcinha?? Como assim??? E ainda por cima na frente de uma colega que me acompanhava. Constrangimento duplo!!! O pior é constatar que ele não estava nem um pouco preocupado com minha recuperação! Claro que não! Deve ter imaginado que tudo o que apresentei era falso, meu Deus…

  6. ALZIRA GARCIA DA SILVA quinta-feira, 13 outubro 2011, 7:47 PM às 7:47 PM

    VOU RELATAR MEU CASO NO EXAME ADMISSIONAL.APRESENTEI-ME NO DIA 15 DE JANEIRO, EXATAMENTE 6 DIAS APÓS O FALECIMENTO DA MINHA MÃE, O QUAL RELATEI QUANDO ME DISSE QUE ESTAVA COM PRESSÃO ALTA. APESAR DE CONFIRMAR SER HIPERTENSA HÁ 2 ANOS E ESTAR MUITO PRÓXIMA A DATA DE FALECIMENTO DA MINHA MÃE, ACHOU ESTRANHO. NA FONO MESMO COM LAUDO SEM PATOLOGIA, COMO A DA COLEGA QUE LHE ESCREVEU, DISSE NÃO GOSTAR DA MINHA VOZ. DEMONSTRANDO NÃO ACREDITAR NO LAUDO DA OTORRINO E DA FONO A QUAL ESTAVA A ALGUNS MESES. PROCUREI UMA FONO PORQUE SOU PROF. HÁ 25 ANOS E MESMO SEM NENHUMA LICENÇA É IMPOSSÍVEL NÃO TER ALGUMA ALTERAÇÃO NA VOZ. EXPLIQUEI QUE AGUARDAVA ADMISSÃO NESTA 2ª MATRICULA E ME APOSENTARIA. NADA ADIANTOU, PRECISEI FAZER TESTE ERGOMETRICO E MAPA QUE SÓ FORAM VISTOS NA MINHA ULTIMA APRESENTAÇÃO QUE FOI EM 18 DE AGOSTO,OS TESTES FORAM FEITOS EM FEVEREIRO E SÓ FORAM VISTOS PORQUE QUESTIONEI QUE ATÉ AQUELA DATA NÃO TINHAM MAIS MEDIDO MINHA PRESSÃO E NEM VISTO OS EXAMES. NADA ME FOI DITO SOBRE OS EXAMES.QUANTO AOS LAUDOS DO OTORRINO NENHUM CONSTA PATOLOGIA VOCAL. APENAS ACHAM MINHA VOZ MUITO ROUCA, O QUE SEGUNDO PAULO PONTES, MESMO QUE TIVESSE AEM (ALTERAÇÃO ESTRUTURAL MINIMA) NÃO ME IMPEDIRIA DE TRABALHAR.PEDI A CERTIDÃO DE INTEIRO TEOR, NO MESMO DIA QUE ASSINEI ESTAR INAPTA MESMO SENDO UM ABSURDO, POIS ESTE DOCUMENTO DEVERIA ESTAR PRONTO E JUNTO AO MEU PROCESSO. ESTOU MUITO TRISTE COM A SITUAÇÃO POIS CONTINUO DEPENDENDO DE DR.

  7. Jacqueline Moulin quinta-feira, 13 outubro 2011, 8:10 PM às 8:10 PM

    Caro Vereador,
    Acredito ser de suma importância uma audiência para tentar resolver esse problema. Estou como diretora de um EDI desde nov de 2009. Antes disso sempre trabalhei como regente, desde 1984. Resolvi fazer um novo concurso para PEI esse ano, fiquei em 5º lugar na minha CRE e até agora não consegui tomar posse. Já estou desacreditando disso, pois fui considerada inapta pela 2ª vez. Nada explicam, só me pedem exames, todos pagos do meu bolso e com prazos ridículos para serem entregues ( 5 dias ). Sei que fui muito inocente ao relatar toda a verdade relativa a minha saúde, mas pouquíssimas vezes tirei licenças, e sempre curtas, de dias. Começo a acreditar que estão com implicância com os professores. Se estou bem para continuar a trabalhar, como não posso tomar posse na nova matrícula? Então quero ser aposentada com todos os meus direitos, e irei correr atrás disso, com certeza. Um absurdo, ninguém pede exames para fazermos dupla regência, mas quando se trata de 2ª matrícula a coisa muda de figura. Sempre prezei pela minha presença na escola, nunca tirei licenças por pequenas problemas, sempre acreditei que poderia me esforçar para dar o meu melhor e agora isso. Fico imaginando como ficam as pessoas que estão desempregadas e precisam cumprir essas exigências de exames e laudos.Estou revoltada. Se puder nos ajudar, acredito que muitas de nós ficariam agradecidas.

  8. SinaYa quinta-feira, 13 outubro 2011, 9:41 PM às 9:41 PM

    Parabéns pela iniciativa. É muito abuso da biometria.
    Aos candidatos, os perítos inventam doenças e
    aos funcionários, negam .

  9. Monica de Souza Leite sexta-feira, 14 outubro 2011, 8:50 AM às 8:50 AM

    É. Realmente a biometria do município tem uma forma de trabalhar muito estranha.
    Critérios tão rigorosos para uns e tão brandos para outros…
    Sou professora da rede municipal há 25 anos e ainda me surpreendo com os casos de readaptação avaliados pela biometria. Me espanta ver funcionários tão jovens e saudáveis encostados nas escolas por readaptação enquanto fora das escolas levam uma vida tão normal: viagens, festas, etc.
    Talvez, por ser leiga, não consiga compreender…Mas que alguns casos são muito estranhos, ah! são sim.

  10. Fernanda Moura sexta-feira, 14 outubro 2011, 3:30 PM às 3:30 PM

    Quando tomei posse em 2009, eu com 23 anos, extremamente saudável (nem doenças tradicionais de criança tive), com os exames todos em ordem, também tive que ficar só de calcinha e soutien na frente de uma perita em uma sala onde a porta não fechava (era apenas encostada e a todo momento alguém a abria). Como se explica isso?

  11. Jane sexta-feira, 14 outubro 2011, 11:29 PM às 11:29 PM

    Caro Vereador, boa noite!
    Gostaria de relatar o caso da minha amiga, hoje Agente Auxiliar de creche, tentando ser considerada APTA pela biometria, para tomar posse no cargo de PEI. Após ter seus exames todos normais segundo fonoaudiólogos, não conseguiu passar pela perícia da prefeitura, que atestou a INAPTIDÃO, alegando que sua voz é ROUCA, ao que ela questionou, argumentou dizendo que já utilizava a voz na creche, tudo em vão, o que conseguiu foi ser ridicularizada com a eterna fala de que não adiantava, pois auxiliar de creche não era professor, era bem diferente o uso da voz. Quanto mais ela argumentava a situação piorava, chegou ao ponto dela se sentir muito humilhada e ir embora, após passar um dia inteiro esperando. Detalhe: lá, ela foi informada que até a SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO já desceu para falar com eles sobre a quantidade de INAPTOS e a necessidade que a SME tem de dar posse aos profissionais, ao que eles responderam que lá eram eles que ditavam as regras, ou seja, a saúde ou doença eram eles que diagnosticavam. Resumindo, minha amiga entrou com recurso e após todo o blá, blá, blá, pediram que ligasse em 15 dias para saber o resultado, que foi INAPTA, sendo que não sabiam dizer o motivo. Agora ela irá para a 3ª tentativa (já desiludida), pois nem ao menos sabe porque ficou na 2ª.
    ABSURDO TOTAL. PELO AMOR DE DEUS, TOMEM PROVIDÊNCIAS URGENTES, ISSO NÃO PODE CONTINUAR, AFINAL, O QUE É ESSA BIOMETRIA, O TRIBUNAL DA INQUISIÇÃO?????

  12. fernanda sábado, 15 outubro 2011, 7:29 AM às 7:29 AM

    as exgencias estão corretas isso foi infrmado no edital, se estão pedindo exames médicos é por que haveria avaliação sou aac e passei por tudo isso, absurdo é diretora querendo PEI isso sim é absurdo.

    • Leo domingo, 16 outubro 2011, 9:14 PM às 9:14 PM

      Pelo que sei, no edital pede alguns exames sim,
      mas ñ consta que os candidatos precisam
      passar por humilhações dos perítos, e gastarem
      aos tubos com exames além do edital p/
      comprovarem inexistência de doenças.
      Quanto a direção querer PEI,
      isto sim está na lei que criou este cargo.

  13. Leo domingo, 16 outubro 2011, 9:14 PM às 9:14 PM

    Pelo que sei, no edital pede alguns exames sim,
    mas ñ consta que os candidatos precisam
    passar por humilhações dos perítos, e gastarem
    aos tubos com exames além do edital p/
    comprovarem inexistência de doenças.
    Quanto a direção querer PEI,
    isto sim está na lei que criou este cargo.

  14. Valéria Moraes terça-feira, 18 outubro 2011, 2:46 PM às 2:46 PM

    Milagres na perícia
    Eu tenho uma filha que é surda e recebia salário familia triplice. Todos os anos mandava a documentação necessária (apesar de achar um absurdo, pois a surdez é uma deficiencia primária e não tem “cura”, mesmo que seja feito um implante coclear), e continuava a receber o valor (que é uma miséria), até que um dia, sem nenhum motivo, parei de receber. Ligaram p minha escola solicitando que levasse a documentação e a minha filha lá na pericia, achei estranho, pois este procedimento só acontece no momento em que vc dá entrada no processo p receber o tal salário, mas mesmo assim fui. Na pericia conversei com uma assistente social, ela me pediu p relatar toda a vida de minha filha e depois me encaminhou p uma médica, a médica nem olhou para ela, só fez algumas perguntas e nos dispensou, dias depois fui comunicada na minha U.E. que o processo foi indeferido, ou seja, não tenho mais direito…..puxa, sei que o valor é uma miséria, mas minha filha tem direito, não estou pedindo nenhum favor, está no Estatuto (não lembro agora o artigo). Estou boquiaberta até agora, pois fizeram um “MILAGRE”, na pericia e agora minha filha deixou de ser deficiente, pois contestaram laudos médicos, exames e avaliações (que ela tem desde que nasceu), inclusive de orgão federal (INES, que só podem estudar pessoas surdas). Está vendo gente……na perícia tb fazem “MILAGRES”!!!!!!!!!! Agora tenho uma filha de 15 anos que é OUVINTE e só EU e o resto do mundo não percebemos!!!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Só rindo mesmo!!!!!!! Afinal uma médica que nem olhou para a cara da minha filha atestou que ela não é mas deficiente auditiva!!!!!!!! Eu é que devo estar ficando louca!!!!!

  15. Renata quinta-feira, 20 outubro 2011, 12:33 AM às 12:33 AM

    Uma colega que passou no concurso do município para professor de Inglês, falou que a perita pediu que ela ficasse completamente NUA!! Apalpou pernas, seios, barriga…Sinceramente, pra que isso????????????? Não entendiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii.

  16. Luciana Lemos Saldanha quinta-feira, 20 outubro 2011, 10:22 AM às 10:22 AM

    Caro vereador,
    É com alegria que vejo uma atitude em relação á isso…tb passei no concurso e sofri esse problema na pele até conseguir minha 2ª matrícula. Sou PII. Vejo e sei de vários concursados sendo humilhados pelos peritos e pelas fonoaudiólogas, uma em especial, consatatamos que ela não passa ninguém praticamente.Pessoas que como eu, nunca tiveram uma licença por voz, nada. Tenho ainda hj,uma colega de trabalho passando por todo tipo de problemas , tendo sido tirada inclusive de sala de aula, deixando sua turma, na qual vinha fazendo um excelente trabalho desde o começo do ano. Parabenizo-o desde já.
    Acho tb que o sr. poderia nos ajudar em relação aos professores que já tem matrícula em uma Cre e que pela listagem geral, foram parar em outra, longe demais e que inviabiliza o trabalho. Muitos professores, desavisados pelo edital dúbio, marcaram listagem geral e como eu, que trabalho no Caju pela manhã, estão trabalhando em Santa Cruz e bairros próximos. Estamos ficando cansados e doentes, falo por mim e por meus colegas. Não conseguimos fazer um bom trabalho assim e nos arriscamos no dia a dia correndo de um lado pro outro na Av. Brasil, não almoçando, chegando atrasados…uma incoerência absurda e temos respostas que não é possível deixar com que trabalhemos na mesma escola…Ainda mais surpresa pq temos vagas sobrando aqui em nossas Cres, tanto que será feito concurso(ou foi) p contrato no preenchiemnto dessas vagas. Não sei se isso tem o nome de incoerência…prefiro ainda pensar assim e conto com sua ajuda para nós, professores já tão sacrificados e desvalorizados.
    Luciana Lemos Saldanha

  17. Márcia sexta-feira, 21 outubro 2011, 3:09 PM às 3:09 PM

    Fiz o concurso de merendeiras 2008, depois de muita luta na justiça e no MP tivemos ganho de causa e fomos convocadas agora em 2011.Minha pericia foi marcada para o dia 20 de agosto.E foi neste dia que me tornei hipertensa!!!!!Nunca tive pressão alta na minha vida.trabalho no hospital psiquiatrico Nise da Silveira (antigo Pedro ll, sou recepcionista de uma empresa prestadora de serviços, trabalho no ambulatorio psiquiátrico) no dia anterior ao fatídico dia 20 pedi a enfermeira do ambulatorio que verificasse a minha pressão estava 11×7 como sempre minha pressão sempre estava ou 11×7 ou 10×6 . Pericia dia 20.Por acaso sentei em frente da sala do médico que ia me atender a porta estava entreaberta e notei que ele estava falando em voz alta enquanto teclava alguma coisa no computador perguntei as duas colegas q estavam sentadas ao meu lado com quem que ele estaria falando se tinha mais alguem na sala e a minha colega que tinha uma visão melhor da sala falou não tem ninguem lá dentro só ele ele tá falando sózinho incrivel né mas é verdade tenho tetemunhas disso.Fui a primeira a ser chamada por ele já entrei na sala desconfiada ele pediu que eu fechasse a prota e começou a fazer perguntas se eu tinha alguma doença etc… aí ele perguntou se eu fumava respondi que sim falei a verdade senti que ele não gostou me perguntou se eu sabia o que era o trabalho de merendeira, falei que não bem falou vamos ver os exames todo o exame que ele pegava ele falava assim não é isso que eu quero não é isso que eu pedi falava como se estivesse falando com ele mesmo entenderam? Perguntei tem alguma coisa errada ele não me respondia nada só falava isso não é isso que eu quero não é isso que eu pedi foi quando comecei a sentir meu coração bater forte demais uma batida diferente batia muito forte ai ele viu meus exames da coluna e do joelho e fralou cade o laudo? eu respondi está aí do seu lado na maca ele perguntou isso é laudo? falei que foi o que o médico me deu porque estava errado? não me respondeu por fim perguntou sobre minha mãe e meu pai falei que meu pai era falecido perguntou de que falei derrame ai ele disse ah é isso que eu quero vamos ver essa pressão colocou o aparelho e falou olhe sua pressão eu falei eu não sei ver olha que numero é esse aqui (meu coração parecia que ia sair pela boca) falei 200 ai ele disse sua pressão está 20×11 eu falei o que? mais como ? fiquei aturdida perguntei se eu ia morrer só queria sair dali e procurar ajuda fiquei sem saber o que fazer nunca tomei remédio ele falou a senhora vai lá fora se acalmar e volta saí da sala e não sabia o que fazer uma menina me levou no banheiro me deu agua e me deu um captopril eu nem sei descrever como eu estava me sentindo voltei ai ele que já estava detonando a outra moça que entrou depois de mim me viu falou vamos acabar logo com isso já me falaram que a senhora estava fumando lá fora respondi mas estava no banheiro como fumando?????? conclusão minha pressão estava 18×11 ele falou volta daqui a dez dias para ver essa pressão colocou inapta na minha pasta sai igual a um louco (que é o que ele é com certeza) botou a pasta no balcão e eu totalmente confusa aquele monte de gente só queria ir para uma emergencia estava com medo saí dali para o UPA do engenho de dentro minha pressão ficou tres dias 16×11 só abaixava se eu pusesse um captopril embaixo da lingua e tomasse um diazepã foi assim tres dias tres dias indo na UPA se eu soubesse que essa vaga na prefeitura ia me custar isso não teria ido lá teria deixado esse concurso pra lá.Só recorri porque os médicos e psicólogos do meu ambulatório insistiram muito (e minhas queridas amigas do concurso também) quando a minha diretora ou alguem vinha me perguntar como foi nossa eu contava a estória toda e começava a chorar fiquei um bom tempo sem poder falar no assunto. Não queria voltar na Prefeitura de jeito nenhum.Foi isso o que aconteceu comigo e com mais algumas amigas que entraram depois de mim.Esse médico precisa é cuidar da cabeça dele com certeza, porque eu trabalho no hospício e não falo sózinha e ele fala espero nunca mais ter o desprazer de ver essa pessoa na minha frente.

  18. vanessa terça-feira, 25 outubro 2011, 8:58 PM às 8:58 PM

    Eu também estou sendo uma das prejudicadas com a arbitrariedade da pericia porque quando fui convocada na minha primeira pericia eu concordei com a minha inaptidão devido está um pouquinho rouca pois tinha saído de uma gripe e uma pequena fenda acusada na videolaringoestroboscopia então entrei com recurso onde fiz novos exames e tratamento com a fonoaudióloga e a minha videolaringoestroboscopia estava ótima, a corda vocal estava limpinha o tanto que teve uma medica de la q viu a minha video e elogiou dizendo q estava ótima, os outros dois medicos so fizeram perguntas básicas e olharam o laudo da video e da minha fono. A fono de lá olhou o exame, olhou o laudo , a video, não tinha nada a dizer de errado, nem no teste vocal q foi normal. Agora me diz é para eu estar indignada ou não por ter levado um inapta no meu recurso? SINCERAMENTE NÃO ACREDITO MAIS EM CRITÉRIOS CORRETOS NESSA PERÍCIA É DE ACORDO COM O QUE QUEREM E EU DEVO TER SIDO A BOLA DA VEZ. Porque eles tinham que saber que contradizer laudos médicos sem mais nem menos realmente da processo porque o que se dá pra entender é que ou eles querem dizer que a otorrinolaringologista (médica formada, experiente e que não iria forjar um laudo nem uma filmagem e perder seu diploma e sua profissão) é mentirosa, e o pior que a minha fonoaudióloga está tambem forjando laudos com a minha melhora, ou eles viram coisas do além que a medica que fez meu exame e a fono que me tratam não viram Ai SO CHICO XAVIER pra responder as coisas do além.

  19. Crystal quarta-feira, 26 outubro 2011, 7:19 PM às 7:19 PM

    sou mais uma da grande lista de inaptos sem justificativas. Na apresentação o meu exame constavauma fenda que a otorrino disse que era normal em mulheres, fiquei surpresa com a inaptidão mas entendi. Fiz o tratamento, o que fechou a fenda completamente, fui para a segunda avaliação confiante de uma aptidão, o que não ocorreu , e o pior ao olhar o processo onde temos que tomar ciência verifico que não tem nenhuma justificativa, não sabemos se houve unanimidade na decisão, se houve alguém que concorou com o laudo da minha fono e otorrino, ou até mesmo se esses laudos foram levados em consideração.
    Mas isso não é tudo, sou auxiliar de creche, trabalho 8 horas com crianças diariamente para a prefeitura , e nesse cargo nada me impede, tanto é que não tenho nenhuma licença médica. mas ao ingrssar em um novo cargo (ressalto que não é a segunda matricula pois Agente auxiliar de creche não pode acumular, tendo dessa forma que pedir exoneração) com carga horária menor e com atribuições semelhantes, eu estou inapta, como entender?
    Compartilho com todos a indignação e gostaria muito de participar da audiência pública.

  20. Amanda sexta-feira, 11 novembro 2011, 10:13 AM às 10:13 AM

    Também fui considerada inapta pela fono. Pior é que todos os meus exames não deram nada. Como a própria falou, tenho a voz um pouco rouca, mas isso se dá por um motivo:alergia. Sim, alergia causa rouquidão principalmente pela manhã já que ao dormirmos há o acúmulo de fluidos nas vias respiratórias (explicação do otorrino que fez minha estrobo).
    Pois sim, já estou no último recurso e gastando meios próprios para pagar a fono 3X por semana desde maio do corrente ano.
    Sinceramente espero que eles me expliquem qual o motivo concreto para terem me “segurado” todo esse tempo e, ainda não sei, se o tão esperado APTA virá. Creio que eles estejam pensando que os laudos dos otorrinos, do gastro (também pediram – já que havia um possível refluxo gástrico…o que também é passível de tratamento e não atrapalha no desenvolvimento da profissão) e da fono sejam forjados.
    Lamentável ter que passar por tudo isso se os exames estão bons. Sim, vereador, necessitamos saber o que está acontecendo de verdade no setor responsável pela perícia médica.
    Em tempo, o concurso que fiz é para PEI.

  21. uanderson quarta-feira, 8 fevereiro 2012, 9:40 PM às 9:40 PM

    Marcia, isso aconteceu comigo, fui chamado para o concurso de auxiliar de endemias que fiz em 2008. Não tenho pressão alta, minha PA e de 11x 8. Mas toda evz que vou ao medico fico nervoso e minha PA sobe um pouco, mas quando saio do medico ja esta normal. Pois bem na hora da pericia quando a medica me chamou meu coração so faltou sair pela boca, eu ja sabia que poderia ter uma alteração, eu falei para ela que estava muito nervoso, quando ela aferiu minha pressão estava 17×10. Ela falou para que eu fosse la fora e voltar apos 15 minutos, mas a todo tempo falava que quem tem pressão alta e inapto ao cargo ai que eu ficava mais nervoso ainda. Quando retornei a sala que ela foi verificar meu coração ainda parecia uma metralhadora e minha pressão estava 16×10. Ela me colocou como inapto. Marquei a nova pericia. Descobri que tenho sindrome do jaleco branco que e uma coisa que faz ficarmos perturbados quandoe estamos na presença do medico. Fiz o exma chamado MAPA que faz a medição nas 24h da pressão e o resultado foi normal com pressão de 11x 7. Retornarei para pericia mas estou com medo de mesmo com o Mapa registrando ok deles não me aceitarem.

  22. Maria Fernanda Vernesde Andrade domingo, 18 março 2012, 10:21 AM às 10:21 AM

    Comentando e incluindo mais um caso:
    Me apresentei na ultima sexta feira 16/03 as 8 horas da manhã na biometria para fazer os exames médicos para PEI , fono OK, oftalmo OK e ECG ok qual foi a minha surpresa ao passar pelo perito Dr Marcio Barbosa Dionysio CRM 520666-6 mat 10/173101-7 mesmo ao ler meus exames e parecer cardiologico ok ele alegou que eu , quando fiz minha pericia para AAc , realmente estava com pressão alta e cumpri todos os recursos e o ultimo uma cintilografia miocardica com resultado 92% de aproveitamento feito por Hospital de Cardiologia de Laranjeiras, sendo aprovada em29/01/2009 por junta médica .Exerçoo cargo há03anos sem nenhuma intercorrencia médica,Este perito alega que tive isquemia , só que não leu direito o parecer , senão o laudo da cintilografia acusaria tal alteração o que não acusou . Não satisfeito ficou de deboche ao me examinar criticando minhas roupas que vestia eseeu gostava das minhas crianças(o que não é atribuição dele) , por fim mediu minha pressão no braço direito e lógicoestava alta , então pediu os exames . Vou faze-los e passar novamente por ele ,mas temo que ,mesmo que dê normal eles não aceitem, Tenho desde que passei pela pericia de AAC ,sindrome do jalecobranco pois fui trata com descaso e deboche . Tenho pressão alta sim ,mas pelo que sei se pressão alta fosse impedimento para trabalho o INSS e outros institutos de previdencia estavam falidos ,pois seriam muitas as aposentadorias por invalidez ,Trato a hipertensão com remédios,dieta pouco sal exercicios regulares Peço sim, que revejama conduta profissional destes peritos ,pois os mesmos devem estar com algum problema com a Educação .pois estão tendenciosos demais nos seus pareceres .

  23. Maria Fernanda Vernesde Andrade domingo, 18 março 2012, 10:26 AM às 10:26 AM

    em tempo, este mesmo perito acima ainda fez umabrincadeira de pessimo gosto ao me dizer que me mandaria para a psiquiatria. Como não sou maluca , posso processá-lo pois tera queprovar tal afirmação .

  24. uanderson de aquino quarta-feira, 21 março 2012, 9:23 PM às 9:23 PM

    Gostaria de uma informação. Como relatei acima, fui considerado inapto na primeira pericia porque na hora que a medica foi verificar minha PA subiu. Tenho sindrome do jaleco branco e fico nervoso quando vou ao medico. Pois bem no dia 16/02 retornei a pericia e elas pediram outro exame o teste ergometrico. Fiz esse exame e entreguei no dia 27/02. Um senhor que trabalha lá e pegou meu exame disse que eles ligariam para mim para dar a resposta das peritas. Gostaria de saber quanto tempo elas darão a resposta, se apto ou inapto, ja que na proxima semana fará 30 dias que entreguei esse exame e ainda não entraram em contato comigo.

  25. sonia maria dos santos sexta-feira, 23 março 2012, 6:39 PM às 6:39 PM

    Fiz o ultimo concurso de Auxiliar de Creche e fui chamada para o exame medico no dia 05/04/11.
    Estava tranquila, pois tenho boa saúde e meus exames estavam excelentes. Já passei pelos três
    recursos e consideraram-me inapta. O motivo foi uma leve escoliose na primeira e na segunda vez que me apresentei na perícia. Quando fui na última perícia, informaram-me que minha pressão estava 15×9 e que constava pressão alta desde a segunda perícia.Tenho os laudos de três médicos (ortopedista – Hosp. Miguel Couto e do Hosp. São Bernardo e o laudo de um cardiologista particular) todos me dando capacidade para exercer o cargo.Tenho 50 anos considero-me com saúde e disposição para exercer este cargo. Quando fui tomar ciência em outubro/11 fui informada que não estava apta. Então solicitei uma certidao em que constasse o motivo da minha inaptidão.Até hoje não recebi a certidão. Até quando devo esperar?

  26. Raquel Teixeira quinta-feira, 5 julho 2012, 12:54 PM às 12:54 PM

    Olá Paulo, gostaria de saber qual o resultado da audiência pública à época.
    Próxima segunda passarei pelo crivo da “biometria” e após ler esses relatos estou extremamente preocupada. Já estou me preparando para tal certidão de inteiro teor.
    Sou professora com duas matrículas estaduais, espero que não me digam que esteja inapta, senão o Estado deverá me aposentar… não que seja essa minha vontade, muito pelo contrário… amo o que faço e ainda tenho muito a fazer e seria muito bom, creio, lecionar no Município.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: