Novidade em Matrículas 2012 de Creche para Crianças com Deficiência

Pessoal,

Em reunião no Ministério Público, a Secretaria Municipal de Educação anunciou que neste ano (2012) a matrícula de crianças com deficiência será feita entre 9 e 19 de outubro para o ano letivo 2013, sendo que, para creches, não estará sujeita a sorteio, ou seja, a criança já terá a vaga automaticamente, desde que esteja em situação de vulnerabilidade social e econômica, o que será comprovado mediante a inscriçäo do aluno no Programa “Cartão Carioca”.

É importante notar, contudo, que muitas crianças que devem ter o atendimento educacional especializado têm transtornos globais de desenvolvimento, a exemplo de asperger e autismo, o que não é tão comumente identificável até os dois ou até três anos, deixando de fora deste benefício esse grupo de alunos.

Nestes casos, o diagnóstico precoce e a preparação das educadoras de creche para identificar sinais de TGD é fundamental, e um convênio já foi assinado com a PUC-RJ para este fim.

É importante notar que há uma limitação de duas crianças com deficiência por turma comum em creche, ou seja, pode acontecer de o aluno não ser matriculado na creche escolhida como primeira opção pelos pais. Mas de qualquer forma, é um importante avanço.

Abraços,
Paulo Messina

12 pensamentos sobre “Novidade em Matrículas 2012 de Creche para Crianças com Deficiência

  1. antonio inacio quarta-feira, 26 setembro 2012, 11:54 AM às 11:54 AM

    oi bom dia vereador da cidade do rio rj isto ebom para o rio e grande rio. Date: Wed, 26 Sep 2012 14:48:11 +0000 To: antoniopequeno2010@hotmail.com

    • Maria Lúcia da Cunha Fernandes segunda-feira, 8 outubro 2012, 11:13 PM às 11:13 PM

      PARABÉNS VEREADOR PAULO MESSINA, EU VOTEI EM VOCÊ E ESTOU FELIZ POR ENTRAR PARA MAIS UMA JORNADA, AJUDAR A NOSSA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, FAZER POR NOSSAS CRIANÇAS E PELOS IDOSOS TAMBÉM.
      SUCESSO. MORO NO RECREIO-RJ
      GRANDE ABRAÇO
      MARIA LÚCIA

  2. monica Rosa quarta-feira, 26 setembro 2012, 4:04 PM às 4:04 PM

    É um avanço, realmente, mas nem todos tem a redução de 02 crianças, não! Isto ainda é um sonho. Trabalhei com uma doun e o quantitativo comum, apenas eu e outra agente. Teoria e prática no Município em Educação, não andam juntas. Quem dera!!!!!!!! Abraços, Messina!!!!!!

  3. maria do rosario quarta-feira, 26 setembro 2012, 9:53 PM às 9:53 PM

    Acho que esta voltando a ser como antes,um amontuado de criança pra duas AAC, pois as PI não sabem o que fazer e acaba ficando tudo em cima de nóis,inclusive as atividades pedagógicas.

  4. WALMIRIA MENEZES BEZERRA sexta-feira, 28 setembro 2012, 12:56 AM às 12:56 AM

    NA PRÁTICA . QUAIS SÃO ESSAS ESCOLAS ? MEU FILHO TEM AUTISMO E TEM 4 ANOS . NÃO ENCONTRO ESCOLA . E AÍ ? NÃO VOU BOTAR EM QUALQUER UMA !

  5. Lilian Luzia sexta-feira, 28 setembro 2012, 9:34 PM às 9:34 PM

    E a professora continua comum?? A portaria de enturmação continua a mesma também ? A cada criança “com diagnóstico” “menos duas” ,claro se for no início da enturmação e se a cç tiver o laudo com CID e a CRE aceitar…caso contrário a professora vai sendo direcionada ao caminho da especialidade , especialidade em abandono…continuam sem se importar como especializar às professoras, continuam a colocar as cçs sem direito a qualidade em seu atendimento !!! Seus filhos são atendidos em escolas “comuns ” por professores “comuns” q no máximo recebem um dia de capacitação do pessoal do IHA q nada mais são do q professoras q saíram das salas comuns ,mas não tem formação na área de saúde .

    • Maria Lúcia da Cunha Fernandes quinta-feira, 11 outubro 2012, 12:31 AM às 12:31 AM

      BOA PERGUNTA DESSA MÃE LILIAN LUZIA, TERIAM QUE INFORMAR O LOCAL E ONDE TEM ESSAS ESCOLAS. A MINHA IRMÃ TEM UM BISNETO COM 4 ANOS E NÃO SABE ONDE COLOCÁ-LO, O MENINO TEM UM PROBLEMINHA NA FALA, VAI PRECISAR DE IR PARA A ESCOLA ,ANO QUE VEM, ESTÁ TRATANDO E MELHORANDO, ELA MORA EM VILA ISABEL, ONDE TERÁ ESCOLA O SR. PODERIA INFORMAR ATRAVES DO SEU BLOG.

  6. maria lucia da cunha fernandes segunda-feira, 8 outubro 2012, 11:32 PM às 11:32 PM

    PARABNS PAULO MESSINA, O POLTICO COMO VOC SEMPRE SER ELEITO. EU VOTEI E ESTOU FELIZ. UM BOM TRABALHO PARA AJUDAR AS CRIANINHAS DO RIO DE JANEIRO.

    Date: Wed, 26 Sep 2012 14:48:21 +0000 To: luciacfernandes@hotmail.com

    • Lilian Luzia quarta-feira, 10 outubro 2012, 11:43 PM às 11:43 PM

      Caro vereador , e os professores ? Continuam comuns ? A maioria das turmas nas Escolas do Amanhã tem mais de 20% de crianças passíveis de serem integradas ,mas tem q esperar aval das GEDs(profs tb comuns q são destas equipes)…E muitas dessas escolas com pouquíssimas turmas em horário integral e ainda com PII de 22,5h podendo ser substituído pelos PII de 40 hs( q muitas vezes não aguentam esta demanda e abandonam as escolas ,deixando turmas sob o comando de estagiários !!!) !!!

  7. Maria Fernanda Vernes de Andrade sábado, 13 outubro 2012, 7:12 AM às 7:12 AM

    Acho que deviam capacitar os professores para essa demanda , Uma criança com TGD (Transtorno Global de desenvolvimento , incluindo asperger e autismo , deve ter acompanhamento especializado com escola com sala de recursos: de manhã classe comum para integrar nem que seja apenas para brincar; à tarde sala de recursos com professores com especialização ,e não jogá-los junto com um amontoado de crianças , sem a atenção necessária , pensando que assim se desenvolverão á contento. , Sou PEI , me preocupo com isso, e acho que as CREs e as gerencias de educação infantil também deveriam se preocupar , mas não se preocupam.

    • Lilian Luzia sábado, 13 outubro 2012, 3:44 PM às 3:44 PM

      As Classes especiais tem professoras comuns !! E as turmas comuns com crianças integradas tb tem professora comum !! A portaria de enturmação continua a mesma também !!! A cada criança “com diagnóstico”( E SOMENTE COM DIAGNÓSTICO) “menos duas” ,claro se for no início da enturmação e se a cç tiver o laudo com CID e a CRE aceitar…caso contrário a professora vai sendo direcionada ao caminho da especialidade , especialidade em abandono…
      Continuam sem se importar como especializar às professoras, continuam a colocar as cçs integradas sem direito a qualidade em seu atendimento !!! Seus filhos são atendidos em escolas “comuns ” por professores “comuns” q no máximo recebem um dia de capacitação do pessoal do IHA /GEDs q nada mais são do q professoras q saíram das salas comuns E NÃO TEM formação na área de saúde ( apenas se acham capazes para serem ,ou foram “inidicadas” para serem das equipes de avaliação nas CREs) ???
      E qto mais a escola está em comunidade conflagrada/deflagrada…mais abandono …mais cçs agressivas,com sérios problemas de coordenação motora,cognitiva nas turmas comuns com apenas UM PROFESSOR COMUM , SEM AUXILIAR ALGUM !!! Responsáveis não procuram avaliação,muito menos atendimento…escolas sozinhas não podem considerar cçs integradas…qualidade na educação??? Nem para as crianças COMUNS ,MUITO MENOS PARA AS ESPECIAIS !!!

  8. Maria Fernanda Vernes de Andrade sábado, 13 outubro 2012, 7:22 AM às 7:22 AM

    e tem mais , as crianças especias de minha área a grande Tijuca ,normalmente , ou são atendidas numa escola particular na Gal Roca “Tocando em você” ou tem atendimento, por sinal muito bom no sodalício Sagrada Familia . não querem colocar em creches publicas , pois não acham o atendimento adequado . Agora uma “capacitação de 01 dia no Instituto Helena Antipoff não basta . Acho que o certo e: Pós graduação em Educação Especial com estágio supervisionado pago pelo municipio . esse é o certo . Quem tiver que aprender . vai aprender . Agora curso para identificar autismo para as diretoras , não dá . Elas não ficam em sala com as crianças .

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: