Aprovada Lei de Diagnóstico Precoce de Autismo na Cidade do Rio de Janeiro

Pessoal,

Consegui aprovar hoje na Câmara o projeto de lei 1090/2011 que cria instrumentos de vigilância e rastreamento precoce do Autismo nas unidades públicas de saúde e educação da cidade do Rio de Janeiro. Texto do projeto na íntegra aqui.

O objetivo é treinar os servidores da área de saúde e educação para que possam identificar crianças com sinais de autismo para intervenção precoce. Quanto mais cedo isto ocorre, maiores as chances da criança desenvolver-se melhor.

diamundialautismo

Além disso, os próprios pais precisam de orientação o mais breve possível, já que o transtorno não é popularmente conhecido e não sabem sequer identificar, que dirá trabalhar a questão com os estímulos e respostas corretas.

As creches municipais e os postos de saúde são os locais onde os servidores têm acesso à maioria das crianças de nossa cidade, daí a importância de qualificar esses profissionais para esses instrumentos.

É importante ressaltar que essa iniciativa já havia surgido de um encontro que promovi entre a Dra Carolina Lampreia (PUC-RJ) e a Secretária de Educação, Cláudia Costin, em setembro de 2011, que acabou criando o convênio e o primeiro ano de pesquisas junto às creches. (Relembre Aqui).

Esses dados são alarmantes: enquanto antigos números mundiais atestam que 1% da população está no espectro, tínhamos o ‘sentimento’ de que esse número era muito maior, e vem crescendo com os anos.

Agora, poderemos ter as provas. Graças a este convênio, em seu primeiro ano (2012-2013) ainda em andamento, foram identificadas nada menos que 3,72% das crianças, entre 12 e 24 meses de idade, como tendo risco de autismo (ainda precisam da avaliação dos especialistas para fecharem o diagnóstico).

A iniciativa do treinamento dos profissionais e a avaliação das crianças tinha que ser transformada em política pública, e não somente um convênio eventual como foi, daí a aprovação hoje deste projeto de lei, por unanimidade, na Câmara.

Como dizem os pais de pessoas com autismo, ‘enquanto os outros pais preparam seus filhos para o mundo, eles preparam o mundo para seus filhos‘. Portanto, esse projeto de lei vem contribuir, além da divulgação e formação dos profissionais, a orientação dos pais ‘iniciantes’ e, sobretudo, a formação do banco de dados para nortear a Prefeitura nas ofertas dos devidos tratamentos que possibilitem uma vida funcional futura.

Uma importante vitória que precisa da continuidade dos trabalhos que já iniciaram em nossa cidade, agora oficialmente a pioneira no Brasil nesta matéria.

Leia mais sobre o Transtorno do Espectro Autista: http://www.mundoazul.org.br/

Abraços,
Paulo Messina

20 pensamentos sobre “Aprovada Lei de Diagnóstico Precoce de Autismo na Cidade do Rio de Janeiro

  1. Cristiane Jorgia quinta-feira, 7 março 2013, 10:38 PM às 10:38 PM

    Que bom vereador!!!! Parabéns por mais essa conquista!!!

  2. Rose Fernandes(mere) sexta-feira, 8 março 2013, 3:34 AM às 3:34 AM

    É importante a avaliação e descoberta precoce porque os pais poderão se preparar para cuidar melhor dos seus filhos,tanto emocional quanto financeiro,e a ajuda do governo não somente nas descobertas de doenças ou síndromes mas no cuidado com esses pacientes e família.
    Sucessos e dedicação porque o senhor tem muito a combater e conquistar!

  3. Cintia Pires sexta-feira, 8 março 2013, 5:14 AM às 5:14 AM

    Messina sou AAC e mãe de uma menina de 10 anos com autismo, obrigada por você ser a pessoa que é e lutar por uma educação de qualidade.

  4. Eliane Martins (@ElianeM26743522) sexta-feira, 8 março 2013, 8:43 AM às 8:43 AM

    Que Deus ilumine sempre o seu caminho!!! Obrigada por tudo.

  5. Francisca de Lourdes Ventura Viana sexta-feira, 8 março 2013, 12:41 PM às 12:41 PM

    Parabéns pelo belo trabalho. Como terapeuta ocupacional e professora de sala de recursos do município sempre primei por esta necessidade e me angustiei por não poder estar orientando e muito menos estar levantando ou sequer cogitando o diagnóstico de autismo em crianças observadas durante o processo letivo. Obrigado por mais esse carinho e disponibilidade.

  6. joselane rocha miranda sexta-feira, 8 março 2013, 3:11 PM às 3:11 PM

    parabéns por mais esta conquista,e obrigada por essa luta incansavél pela educaçao

  7. marisa gama souza sexta-feira, 8 março 2013, 4:24 PM às 4:24 PM

    Sou Pedagoga e tenho um olhar voltado, em especial, para essas crianças.Fico muito FELIZ COM A PROVAÇÃO dessa Lei ,esse Projeto vai tornar mais viável dentro do sistema educacional a avaliação precoce.Parabéns!!!!!!!

  8. Carlos Monteiro sexta-feira, 8 março 2013, 6:16 PM às 6:16 PM

    Parabéns pela iniciativa!

  9. andresa abreu sexta-feira, 8 março 2013, 10:52 PM às 10:52 PM

    parabêns!!!!mas tive o diagnostico do meu filho com 2 anos de idade com um medico particular,mas quando precisei de um laudo do sus para dá entrada em alguns direitos que os autista tem ,eu não consigo nenhum medico aqui em são joão de meriti pelo sus,meu filho vai fazer 4 anos e ate agora nada!!!

  10. Lilian Luzia sexta-feira, 8 março 2013, 11:07 PM às 11:07 PM

    Bom projeto , que vire lei com recursos e estruturas realmente adequadas ! Tive um aluno com espectro autista por 5 anos , do 1′ ao 5′ ano, fiz cursos por iniciativa própria , eu a turma aprendemos muito com Ronaldo , mas sei que sua família precisava de muita orientação durante esses anos … Ele foi para outra escola , e agora nada sei sobre com está sendo recebido pelos novos colegas e professores , mas sei que ps. Que necessitam de mais orientações são seus pais !! Que a nova lei assegure a criança e sua família de orientação adequada !! Att,Prof Lilian Luzia

  11. MAGDA XAVIER DE SOUZA sábado, 9 março 2013, 11:54 AM às 11:54 AM

    Bom dia.Como posso fazer o curso de especializao ?Sou professora de educao infantil,prof.de 1 4. e fonoaudiloga.Fao trabalho voluntrio 4 anos em E.Municipal no Largo do Tanque(Embaixador Dias Carneiro0 JPG.Agradeo o esclarecimento.Abrao.

    Em 7 de maro de 2013 22:34, Blog do Messina

  12. Giane Baptista sábado, 9 março 2013, 12:25 PM às 12:25 PM

    Parabéns, vereador! Percebo que é um trabalho de formiguinha, mas seu ” formigueiro” já provou que tem garra e competência suficientes para a batalha!!!

  13. Maria Cristina Cordeiro sábado, 9 março 2013, 7:16 PM às 7:16 PM

    Deus não escolhe os capacitados….capacita os escolhidos.Parabéns!!!!!!!!!!!!!!

  14. simeia gerhard santos sábado, 9 março 2013, 11:02 PM às 11:02 PM

    fico muito feliz ao observar pessoas comprometidas com o cargo pblico com um olhar diferenciado para essas crianas tao mal interpretadas, mal vistas pela sociedade, enfim mais uma vitoria para esses alunos que merecem todo nosso apoio. parabns por mais essa conquista,

    Em 7 de maro de 2013 22:34, Blog do Messina

  15. Angela Barbosa domingo, 10 março 2013, 9:16 AM às 9:16 AM

    Quem irá qualificar estas pessoas para um diagnóstico precoce?
    Acho muito válida esta sua iniciativa,mas devemos ter os pés no chão para que esta não seja mais uma atribuição para o educador,seja ele prof ou aac , que não dê para cumprir.

    Parabéns pela iniciativa em prol dessas crianças que em muitas das vezes tem o diagnóstico errado e são segregadas pela sociedade

  16. […] Aprovada Lei de Diagnóstico Precoce de Autismo na Cidade do Rio de Janeiro […]

  17. Rita Figueiredo domingo, 10 março 2013, 5:41 PM às 5:41 PM

    Nenhum educador é obrigado a diagnosticar, no entanto ele tem a obrigação de continuar a estudar para saber, pelo menos o básico, sobre transtornos e síndromes, a formação continuada deveria ser um compromisso de todos os profissionais. Concordo quando diz que não se pode atribuir ao professor mais um responsabilidade sem nenhum suporte e, o cuidado com os diagnósticos que alguns profissionais atribuem erroneamente a algumas crianças, é preciso que as nossas autoridades levem mais a sério a EDUCAÇÃO ESPECIAL no Brasil e criem políticas públicas sérias , só assim tornaremos a nossa sociedade melhor.
    Parabéns pela iniciativa.

  18. mirian m.motta domingo, 10 março 2013, 7:53 PM às 7:53 PM

    Concordo plenamente,mas as pessoas,digo pais,podem ser arredios,creio a priori na conscientizacáo da familia,pois para todos os pais os filhos nunca teem nada,sao sempre saudaveis,normais.E uma iniciativa muito boa,porem e necessario que os enganos sejam substituidos pelo entendimento,as pessoas nao aceitam.E dificil,nosso povo e muito desestruturado para tais avancos.Em escolas,hospitais entre outros,que o recepcionista se sente medico,escolas que diretoras pensam que sao proprietarias e por ai vai.Creio cada coisa em seu lugar,tem que acabar e com a coisa de (meu amigo)Ser tudo mais profisional em todos os setores.Boa sorte!!para nossos governantes de forma ampla.

  19. Wanya Leite segunda-feira, 11 março 2013, 7:22 PM às 7:22 PM

    Que boa notícia Messina, o percentual assusta, quando alguns falam em epidemia, ficamos aqui achando que é exagero. Fico mais uma vez feliz em saber que muitos serão privilegiados com o diagnóstico precoce. Aproveito para perguntar se tem alguma lei em andamento que coloque os atuais estagiários da rede,os mediadores, como profissionais capacitados com formação. Parabéns! Wanya Leite, mãe e fundadora da AAPA.

  20. gisele segunda-feira, 25 março 2013, 9:30 AM às 9:30 AM

    achei muito legal apesar que eu como mae desconfiei precocimente o autismo em minha filha, a mesma tem 3 anos a 2 anos atras percebi algo diferente porem ate hoje nao tem uma medico que conceguiu identifica se realmente minha filha tem ou nao o autismo.
    sou uma mae desesperada e anciosa pois minha filha com 3 anos ja passou por varios profissionais, e e a unica coisa q conseguiram descobrir foram muitas duvidas.
    eu acho q tem mesmo q prepara sim as escolas e os proficionais da saude tanbem.esse é um desabafo de uma mae confusa . gisele…

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: