Dividindo a Categoria

Pessoal,

O título do artigo de hoje é o mantra que alguns da diretoria do Sindicato (SEPE) adoram pregar, quase como uma religião, ao se referir ao meu trabalho com os servidores da Educação. Pior é ver alguns educadores (que deveriam sempre questionar!) comprando a história e repetirem, sem procurar conhecer o outro lado.

Felizmente, nos últimos meses, a maior parte dos professores e demais profissionais de educação vem desenvolvendo um novo diálogo conosco, direto e construtivo para os resultados de cada uma de suas categorias. Mas a campanha dos poucos radicais em hostilizá-los publicamente me leva agora a escrever.

Não vou permitir que sejam ofendidos e diminuídos só porque não compartilham da mesma idéia. Não vou me calar. Até porque, com o assunto fresco, é possível analisar o que realmente acontece por trás desse movimento.

Há um grupo de Professores de Educação Infantil, que foi criado há dois meses no facebook para termos contato direto, e hoje já tem quase metade da categoria. Nele, surgiu por sugestão das próprias PEIs que o tempo de 1/3 extraclasse deveria ser feito fora da unidade.

A princípio, parte da minha própria equipe de professores rejeitou. Por conta da divisão, pedi uma reunião para debatermos o assunto. Só compraria a idéia se estivéssemos com argumentos para fazê-lo, com foco na melhoria do trabalho e da qualidade da Educação. Ficou marcado o encontro com PEIs para dia 22 de fevereiro.

Na reunião, que durou mais de três horas, fechamos nossa posição de defender que 2/3 do total do 1/3 de atividades extraclasse deveriam ser fora da unidade. Também ficamos de visitar outras cidades em que isso já foi implementado, para ver como funciona lá na vida real.

Depois disso, fiz meu posicionamento oficial no plenário em 27 de fevereiro. (Veja mais clicando aqui).

Foi o que bastou para começarem as reações.

Dia 28 de fevereiro surge uma mensagem dizendo que eu tinha ficado incomodado com o ‘sucesso’ do GT do 1/3 do SEPE com a Prefeitura e estava querendo atropelar. Oi??!!

Primeiro, eu sequer tinha lido qualquer das atas desse GT, justamente para não cair na tentação de querer mandar sugestões. Mas agora, fiz questão de olhar uma a uma, todas que achei na Internet. Em absolutamente nenhuma delas há qualquer menção a essa possibilidade de 1/3 fora da unidade. Segundo, em que, alguém pode me explicar, essa iniciativa atrapalha? Pelo contrário, só vem a ajudar.

Estou aberto, como sempre estive, a ajudar e trabalhar no que escolhi para focar minha carreira: Educação. E não vou admitir sob hipótese alguma a cassação meu direito e meu dever constitucional de agir e representar o cidadão carioca. Abaixo, registro para que fiquem claras e públicas as metas mais importantes do nosso mandato para as categorias da Educação (dados de uso interno do gabinete, não permitida a reprodução sem citar a fonte):

categorias-trabalho

Em nenhuma fala minha, em nenhum lugar, eu jamais disse que o Sindicato não representa a categoria. Pelo contrário, sempre disse que o sindicato é o representante legal junto ao empregador, e ainda em discursos aos demais vereadores sempre deixei claro que deveriam separar a base da diretoria do SEPE. Esta talvez tenha sido a real e maior vitória da greve de 2013: o fortalecimento da base. Ainda, em todos os momentos sempre falei bem do movimento de 2013. Todos os discursos estão registrados em vídeo e publicados no diário oficial. Como este aqui, por exemplo. (Clique aqui).

Do outro lado, em vez de estarem abertos, provocam a divisão. Se algum professor ousa escrever algumas linhas para dizer “não é bem assim, nós é que demos a idéia do 1/3 fora da unidade, o Messina está trabalhando”, a resposta é um verdadeiro massacre, ofensas de toda natureza, chamando o pobre coitado de “vendido” a “pelego”. E sempre o mesmo grupo de radicais.

O que ocorre de fato é: estou eu fazendo o meu trabalho, vem alguém ligado ao SEPE e diz: “Peraí, esse trabalho é nosso, e só nosso! (#sqn). Não queremos ninguém fazendo, só nós!”, aí vêm alguns professores e respondem: “Mas o que tem de errado, tudo se soma no mesmo objetivo”, ao que atacam os radicais: “Vendidos! Vocês apoiam o trabalho do Messina!”, e continuam as ofensas até que excluem a pessoa do grupo.

Quem, de fato, está dividindo a categoria?

A máxima do Churchill se aplica bem aqui: “…o comunismo se caracteriza pela divisão por igual da miséria“. O fato é que querem todas as categorias sofrendo e insatisfeitas, pois assim têm sua utilidade e todos se unem a eles na revolta.

Nem todo mundo compartilha da ideologia Socialista. Tampouco compartilha o Liberalismo (clássico, nada de neoliberalismo). Mas as discussões sobre Educação têm que transcender esses discursos não pertinentes “ideológicos” de direita e esquerda. Educação está acima de governo, de política partidária: ela é interesse do Estado.

Enquanto fica essa disputa ridícula e sem fundamento, as crianças sofrem nas creches com falta de pessoal, os servidores frustrados por não terem tempo de fazer o pedagógico, só o cuidar, entre tantas outras mazelas. E paralelamente fica o papo, esse sim que divide!, que não se quer ajuda para trabalhar as causas da Educação.

Até porque, apontem para mim, quais foram as grandes vitórias diplomáticas da incomparável capacidade na mesa de negociação da diretoria do Sindicato mesmo?

Quem, de fato, está dividindo a categoria ao hostilizar os colegas e só aceitar opiniões que sejam iguais às suas?

Estou aqui, como sempre estive, aberto a trabalhar para os servidores da Educação, todos, pois eles estão no centro da solução para a Educação pública de qualidade, seja em salários, reconhecimento ou em condições para seu trabalho. E vou seguir em frente fazendo meu trabalho.

Não tenho nem nunca terei qualquer interesse em participar de sindicato. Não tenho, nunca tive, e nunca terei essa “vocação” sindicalista. Mas o problema é que o contrário não é verdade. Há diretores que disputaram a última eleição comigo, já disputaram anteriores e irão disputar a deste ano também.

O dia em que os que duvidam do nosso trabalho quiserem aceitar meu convite para reunião, estarei aqui. E no dia em que quiserem minha ajuda e meu trabalho, e isso inclui o sindicato, também estarei à disposição. Mas, por enquanto, o que querem alguns é dividir a categoria e promover o enfrentamento.

Eu e minha equipe seguimos em frente, então, trabalhando e – modéstia à parte! – dando resultados para os servidores da Educação, estes sim, em sua grande maioria que nos procuram, sem serem radicais de esquerda ou de direita, com sua única preocupação em fazer seu trabalho de Educação com qualidade.

Em abril temos viagem já conhecer a realidade do 1/3 fora da unidade em outros municípios. Vamos dando notícias!

Abraços,

Paulo Messina

P.S.: E, antes que alguém tente fazer qualquer ilação de política eleitoral, informo aos desavisados que não sou nem serei candidato a nada nesta eleição.

47 pensamentos sobre “Dividindo a Categoria

  1. tania alves quarta-feira, 12 março 2014, 8:20 PM às 8:20 PM

    ESTOU COM O VEREADOR PAULO MESSINA ,SÓ TENHO A AGRADECER,NÃO FOSSE ELE NÓS AEIs ESTARÍAMOS TRITURADOS.

  2. Bela quarta-feira, 12 março 2014, 8:22 PM às 8:22 PM

    Parabéns Messina!! Sempre trabalhando a favor da educação, infelizmente o SEPE a favor de seu partido e chegada a Câmara. Político com visão que vai longe, PAULO MESSINA!

  3. Rosimar do N. C. Prado quarta-feira, 12 março 2014, 8:32 PM às 8:32 PM

    QUANDO MELHORAMOS ALGO SEMPRE INCOMODAMOS AQUELE QUE NÃO FOI CAPAZ DE MUDAR PRIMEIRO! Por isso VC é o alvo,mudou o que eles não conseguiram!!!!

  4. Camila Albuquerque quarta-feira, 12 março 2014, 8:38 PM às 8:38 PM

    Mas que organização!!! Exemplar!! Parabéns!!

  5. Eliane Querido quarta-feira, 12 março 2014, 8:46 PM às 8:46 PM

    Obrigada pela sinceridade e apoio ao setor educacional, como AEI, reconheço o quanto está fazendo por uma educação de qualidade!!!

  6. Iranildo da Silva quarta-feira, 12 março 2014, 8:48 PM às 8:48 PM

    dá beijinhos no ombro para Eles.(Sepe)ELES QUEREM ASSUNTOS.

  7. Lilian Luzia quarta-feira, 12 março 2014, 8:50 PM às 8:50 PM

    O movimento do ano passado ia razoavelmente à frente …mas quando começaram a hostilizar os políticos ,a secretária ,os contra greve nas escolas, nos fóruns, nas assembleias com baixaria ,falta de educação,deboches e agressividade sem medida ,perderam o rumo e assim nenhum objetivo foi alcançado por eles , somente chegou -se a um desgaste do movimento sem medida …mostraram -se radicais e pouco inteligentes quando não souberam unir forças .
    Mantenham -se bem preparados, exigindo melhorias ,mas com educação e muita sabedoria,acalmem-se uns aos outros de sua equipe !! Críticas sempre existirão ,não se abale ,tenha fé e persista…vcs estão conquistando o que deveria ter sido conquistado há muito tempo por qualquer direção de sindicato ,isso sim os deixa abalados e aos muitos que querem cargo de escritório e não trabalho de sala de aula !!!

  8. margarete quarta-feira, 12 março 2014, 8:56 PM às 8:56 PM

    A educação agradece sua dedicação e persistência em tornar as salas de aulas em um ambiente prazeroso para as crianças, e para o educador . Um gr abraço

  9. Professora Maria Helena quarta-feira, 12 março 2014, 9:16 PM às 9:16 PM

    Moro no Rio há 8 anos e nunca tive interesse em mudar o meu título de eleitor pra cá. Toda eleição eu justifico meu voto, ou como na maioria das vezes, vou à Três Rios para votar. Mas nessa eleição será diferente, terei a honra de mudar meu título para votar no Messina (se o mesmo se candidatar), pois pela primeira vez estou vendo um político trabalhar de verdade. Isso muito me encanta!!! Parabéns Messina #Professoracommuitoorgulho#

  10. Vinícius Domingues Cavalcante quarta-feira, 12 março 2014, 9:26 PM às 9:26 PM

    Paulo,
    Lamentavelmente há um monte de idiotas supostamente seduzidos pela ideologia socialista, assim como gente de mal caráter, a quem só as próprias iniciativas interessam; ou melhor, que buscam, independentemente de todo o apoio que receberam, que apenas os seus esforços apareçam. Deve ser mesmo uma tática comunista! rs
    Só pelo exemplo do Churchill, eu me permito uma analogia…Eu tenho a certeza de que a Alemanha não conseguiria, sozinha, vencer a União Soviética na II Guerra Mundial, mas a vitória tática dos russos foi muitíssimo bem subvencionada pelos caminhões, jipes, armas, aeronaves e suprimentos que os anglo americanos mandaram pros russos desde o início da sua luta. Foi uma logística inimaginável e só pra você ter idéia, os soviéticos receberam mais caças Hurricane (britânicos) do que a própria Real Força Aérea. Isso não se vê em fotos, isso não aparece e isso nenhum comunista jamais agradeceu!
    Você tem de aprender a lidar com essas pessoas que vivem de propaganda, veiculam meias verdades, dizem uma coisa e fazem outra, disseminam boataria que seja lesiva a imagem de pessoas de bem e endeusam correligionários que não valem aquilo que comemos anteontem!
    Pra gente assim,os fins justificam quaisquer meios; e como eles são imundos, sujos serão seus meios também!
    Esses ideólogos e obtusos entusiastas do entulho ideológico dos séculos XIX e XX só sabe fazer isso mesmo: guerrilha ideológica, guerra de propaganda e guerra psicológica da pior espécie! Mas não se preocupe, mesmo sendo alvo de toda a mentira e a sacanagem desses pseudo democratas, voc~e não precisa se preocupar com esses queimadores delivros pois,no final , nenhum desses merdas consegue reescrever a história apenas pela negação de COMO AS COISAS REALMENTE ACONTECERAM!
    Sua luz não vai deixar de brilhar por causa disso; mas também não deixe de combatê-los!,
    Conte comigo!.

  11. Milena quarta-feira, 12 março 2014, 9:27 PM às 9:27 PM

    Vereador Messina , li seu artigo e confesso que acho incoerente com uma outra fala sua sobre posturas , sindicato , greve no momento que a mesma acontecia. Sindicato no BR tem cunho político e hoje está muito longe de postura ideológica.Compra-se líderes sindicais com a mesma facilidade com que compraram os mensaleiros, a corrupção é um mal social brasileiro que passou a ser cultural. Acho que a educação , como disse é de interesse do Estado e nada adianta as picuinhas sejam elas quais forem, sindicato X vereador, sindicato X classe, classe X classe, e esta última tem acontecido muito por fala infelizes de pessoas que dizem que o apoiam e jogam professores contra você. Entendo que o seu cargo político é defender e trabalhar em benefício do povo seja este representado por categorias diversas. Nessa confusão toda em relação a educação , nós professores estamos também sendo utilizados,pelo governo , que nos ignora , por colegas que também se dizem educadores como alguns AEIs , se dizendo vencedores e riem da nossa cara , expondo publicamente que até garis conseguiram o que não conseguimos e etc. Enfim , como já disse , numa fala sua, que disse também não acreditar numa postura maniqueísta já muitos são os interesses em jogo , não acredito que falar do SEPE ou seja lá de quem for, educadores , etc, colabore positivamente de alguma forma. Acho que quando o trabalho é sério , mesmo com as críticas eles aparecem , e frase é velha porém uma máxima verdadeira, nunca agradaremos a todos. .)

  12. Thais Bloomfield quarta-feira, 12 março 2014, 9:27 PM às 9:27 PM

    Fico abismada com o racha na categoria que o SEPE insiste em fazer, estive na reunião do dia 22, e sou prova testemunhal de que um grupo o procurou com argumentos e documentos, para que “comprasse” a nossa reivindicação do 1/3 de horário extra classe fora das UEs, seguindo o que determina o parecer do MEC, para planejar, avaliar e estudar. E se o SEPE se mostra ou se apresenta como autor dessa ideia, que lute junto e não tente dividir a categoria, pois quem o procurou fomos nós as PEIS, porém a proposta era que fosse para toda a categoria dos professores, respeitando o princípio da isonomia.

  13. Kelly quarta-feira, 12 março 2014, 9:37 PM às 9:37 PM

    Te entendo. Sabe que, em menor escala, passei por isso dentro da minha categoria. A diferença é que larguei de mão, pois estava e estou na mesma situação que eles, passo pelos mesmo estresse, não posso me descuidar tanto da minha própria saúde a ponto de deixar que continuem me machucando daquele jeito.
    Sempre soube que você não está fazendo mais do que o seu trabalho, o que é assustador, já que as pessoas estão tão acostumadas a nada ser feito, que acabam desconfiando. Aprendi que isso não justifica o fato atacarem.
    Sei o que é ver boatos envolvendo seu nome. Não é fácil. É desgastante.
    Você sabe, vereador, que eu sou realista e que cobro mesmo.
    Te apoio, mas nunca me omiti em dizer o que penso e em cobrar quando necessário.
    Tenho estado bastante cansada e sem esperanças, acreditando ser mais fácil conseguir algo para quem já ganha o justo do que para quem ganha essa miséria humilhante.
    Não consigo mais estar perto da minha categoria, porque tomei um trauma que me faz mal. Foi triste demais tudo o que aconteceu. Mas quero deixar absolutamente claro que, apesar de também já ter sido atacada por acreditar no seu trabalho, inclusive por pessoas que trabalham na mesma escola que eu e que, simplesmente, parecem papagaios repetindo frases prontas, acredito na sua boa vontade. Eu não acredito na administração, mas conheço seu trabalho e sua equipe e sei que o que está dizendo é verdade.
    Cuide da sua saúde. Seja forte.

    • Kelly quarta-feira, 12 março 2014, 9:39 PM às 9:39 PM

      *pelo

  14. Adriana quarta-feira, 12 março 2014, 9:55 PM às 9:55 PM

    Parabéns quem não faz adora criticar……vc é o cara. trabalhando em prol da educação

  15. Simone quarta-feira, 12 março 2014, 10:05 PM às 10:05 PM

    Como AEI, só tenho a agradecer , Vereador Paulo Messina, vc e o máximo, obrigada.

  16. angela pereira quarta-feira, 12 março 2014, 10:31 PM às 10:31 PM

    Penso que o Vereador Messina tem se dedicado muito no sentido de melhorar a Educação como um todo em nosso município. Gostaria de saber entretanto como está a questão do Ensino Religioso, visto que há pais que desejam que seus filhos sejam atendidos e um banco de concursado aguardando a convocação. O que o senhor está fazendo ou pode fazer a esse respeito.

  17. Elaine quarta-feira, 12 março 2014, 10:32 PM às 10:32 PM

    Obrigada Messina por sua dedicação.Toda vez que vejo uma postagem sua fico muito feliz de ver que ainda existe gente que realmente se importa com uma educação de qualidade.
    Parabéns pelo belo trabalho.

  18. Jessica quarta-feira, 12 março 2014, 10:33 PM às 10:33 PM

    Sr. Messina, no quadro apresentado não há referência ao PEI 22,5 que irá permanecer com 22,5, ou seja, que não irá migrar…teremos os mesmos direitos quanto ao 1/3? Temos os mesmos direitos, mas como o senhor não nos mencionou no quadro, gostaria de uma resposta. Abraços,jessica

    • Paulo Messina quarta-feira, 12 março 2014, 10:37 PM às 10:37 PM

      Oi Jéssica! Não separamos PEIs de 22,5 ou 40 porque são oriundos do mesmo concurso, demandam as mesmas soluções, inclusive o 1/3 fora da unidade (este, aliás, é para todas as categorias). Abraços!

      • Jessica quinta-feira, 13 março 2014, 7:04 PM às 7:04 PM

        Obrigada pela resposta…me tranquilizou. Abracos, Jessica

  19. Natalia quarta-feira, 12 março 2014, 10:57 PM às 10:57 PM

    Desculpa querido, mas se ” as crianças sofrem nas creches com falta de pessoal, os servidores frustrados por não terem tempo de fazer o pedagógico, só o cuidar, entre tantas outras mazelas” o culpado disso é nosso grande prefeito que não sabe valorizar o funcionalismo público e não consegue manter funcionários suficientes, porque hoje em dia que trabalha em educação é geralmente porque precisa muito de dinheiro. Não há nenhum outro culpado se não ele e tantos outros prefeitos que estiveram e que virão. acorda! sem ofensas porque não quero magoar os sensíveis. E acho também que a sua luta não está muito de acordo com as suas funções de vereador, parece que está fazendo muito mas poderia fazer muito mais. não sou nenhuma radical, é só minha opinião. Ah e por acaso sou professora e gostei muito dessa proposta de parte da carga horária de planejamento ser cumprida fora da escola!

  20. mariza albino da silva quinta-feira, 13 março 2014, 5:18 AM às 5:18 AM

    nada irá ferir os seus princípios,os seus propósitos.E sobre quem tem nivel superior trabalhando nas creches como AAC,como fica a gratificação?Temos o título e não somos beneficiadas?Por enquanto não se sabe de nada acerca do assunto, palavras de minha diretora!!!!!!!!Abraços!

  21. Aline Farias quinta-feira, 13 março 2014, 6:47 AM às 6:47 AM

    Muito obrigada!

  22. creusa dias da costa quinta-feira, 13 março 2014, 6:54 AM às 6:54 AM

    messina me oriente sobre os porteiros;estou na vpar 3anos e so tirei 1ferias e o restante ja sabe uma merda.grata!

    Em 12 de maro de 2014 20:03, Blog do Messina

  23. Marcelo araujo quinta-feira, 13 março 2014, 8:39 AM às 8:39 AM

    Professor agora ganha menos que aei

  24. Amaury Marques quinta-feira, 13 março 2014, 11:00 AM às 11:00 AM

    Bom dia Sr. Vereador Paulo Messina,

    Sempre comento com meus colegas de trabalho: “Pessoal, h um vereador ligado ao Setor da Educao que gostaria de t-lo como companheiro ligado aos trabalhos da nossa classe. Falta-nos uma pessoa desse naipe. Que abrace as nossas causas e trabalhe visando buscar o que justo e o que for possivelmente melhor”.

    Pois o bom resultado desse trabalho se reflete em melhoria social.

    Sou Engenheiro Civil, Servidor Pblico Municipal, e atualmente estou lotado na SMH, e sempre que me possvel, leio suas publicaes, referentes Educao.

    Parabns pelo brilhante trabalho.

    GRANDE ABRAO!!!

    Em 12 de maro de 2014 20:03, Blog do Messina

  25. Fábio quinta-feira, 13 março 2014, 1:31 PM às 1:31 PM

    Parabéns, Vereador. O senhor é um exemplo a ser seguido !!!

  26. Catia da Costa Lines quinta-feira, 13 março 2014, 2:54 PM às 2:54 PM

    Vereador,aproveitando o seu interesse pela Educação,voltemos a Plano de Carreiras,Até a presente data não foi regulamentado.Sendo assim a vida dos servidores parou diante de dois impasses: vagas para Enquadramento por Formação e contagem de tempo de magistério para progressão.Sei .que a regulamentação da Lei é de competência da SMA,mas algo precisa ser feito,o Sr.teria como interferir?.

  27. Rosilene Lana quinta-feira, 13 março 2014, 4:43 PM às 4:43 PM

    Parabéns por todo seu empenho Messina!Muita força e luz,Deus o abençoe!

  28. Denice quinta-feira, 13 março 2014, 5:40 PM às 5:40 PM

    Mais uma vez, obrigada!, Por favor veja com carinho, a situação, do quantitativo de alunos na Pré-escola, pois 28, é um quantitativo muito grande para somente um professor, o máximo por lei,não seriam 20? A prefeitura poderia contratar estagiários, tantas pessoas necessitando de locais para estagiar… As minhas colegas da UERJ, não conseguem estágios, mesmo sem remuneração, um absurdo, deveria ter uma parceria!

  29. Deia Cristina quinta-feira, 13 março 2014, 6:25 PM às 6:25 PM

    Eu tenho uma matrícula de PEI e uma de PII, existe a possibilidade de mudar para o 40h em uma matrícula e continuar com 22,5 em outra? Pois tenho uma colega que é PII de 40h e assumiu a matrícula de PEI,ficando assim com duas matrículas na rede.Por que nós antigos não podemos fazer o mesmo?

  30. Rita Bernardi quinta-feira, 13 março 2014, 7:21 PM às 7:21 PM

    Gostaria somente de saber se o senhor esta a par do que esta acontecendo desde o inicio do ano letivo, ñ existe agentes para trabalhar nos EDI’S, as turmas estão sem atendimento ou somente atendimento parcial…turmas com 25 crianças de 2 anos e somente uma AEI, Berçários somente com AEI ou simplesmente sem funcionar.

  31. Maria quinta-feira, 13 março 2014, 7:55 PM às 7:55 PM

    Por favor , Paulo,.. Atente para o problema da quantidade de crianças por adulto em sala na Educação Infantil (inclusive pré- escola), pois , as crianças correm sérios riscos sem esse cuidado e os professores não conseguem fazer o pedagógico. Obrigada por tudo até agora. Terei grande prazer em votar em você , se resolver se candidatar.

  32. viviane trindade dos anjos quinta-feira, 13 março 2014, 9:36 PM às 9:36 PM

    Deputado Paulo Messina, muito obrigada por estar tentando devolver ao povo um direito que j pertence a ele mas que ao longo dos anos lhe tirado: a educao. Professora Viviane dos Anjos

    Em 12 de maro de 2014 20:03, Blog do Messina

  33. Maria Helena da Silva Delfini Soares quinta-feira, 13 março 2014, 9:40 PM às 9:40 PM

    Paulo Messina, preciso muito esclarecer uma dúvida. Tenho uma amiga que é AEI e está afastada de suas funções há um ano por problemas de saúde. Ainda encontra-se em tratamento porém voltará ao serviço no final desse mês. O problema é que ela será readaptada e está com dúvidas se perderá a gratificação por não estar em sala de aula. Já procurou a direção e ninguém sabe orientá-la. Por favor, aguardamos sua resposta… Muito obrigada! Professora Maria Helena.

  34. Patricia sexta-feira, 14 março 2014, 9:41 AM às 9:41 AM

    Bom dia ,trabalha em uma escola como porteira pela firma vpart ,e ainda nada foi resolvido .Meu salario só saiu ontem por causa de muito gritos e uma mini paralisação

    ,bem gostaria de saber se você poderia fazer algo por essa categoria isso sim se posso chamar assim .obrigado e aguardo resposta !!!!

  35. Luciana Monsores sexta-feira, 14 março 2014, 12:34 PM às 12:34 PM

    Que absurdo tudo isso que eu li. Que absurdo colocar o trabalhador contra o sindicato. É impressionante como professores, pessoas esclarecidas, caem na lábia de políticos que se julgam ícones e lutadores pelos direitos dos profissionais de educação, mas na realidade só estão garantindo as próximas eleições às custas de profissionais carentes e sem qualquer senso crítico. E o pior, consegue colocar parte da categoria contra o sindicato (que deveria ser, ou melhor, é, nosso representante). É realmente uma pena. Chega de política eleitoreira minha gente! Vamos brigar por mudanças efetivas. Se o SEPE não está bom como está, mudemos ele, por que “o SEPE somos nós!”.O que não dá é ficar refém de político populista. É o cúmulo do desespero e da carência.

    O pior é ter que ler isso: “A máxima do Churchill se aplica bem aqui: “…o comunismo se caracteriza pela divisão por igual da miséria“. O fato é que querem todas as categorias sofrendo e insatisfeitas, pois assim têm sua utilidade e todos se unem a eles na revolta”.

    Surreal!!!! Pelamordedeos. O que é issoooooo????? Churchill, um político conservador da aristocracia britânica virou referência para os professores agora??? A verdade é que vocês estão querendo nos separar, nos dividir sim. Não queremos estar unidos pela miséria, queremos estar unidos pelo mesmo ideal.

    • Paulo Messina sexta-feira, 14 março 2014, 8:29 PM às 8:29 PM

      Luciana, vamos por partes. Primeiro, Churchill não era conservador, e sim Liberal. Churchill pode ter começado sua carreira pelo partido conservador (de seu pai), mas quatro anos depois, em 1904, saiu e filiou-se aos Liberais, com quem dizia ter real afinamento ideológico, e acreditava que representavam melhor suas visões de liberdade econônima e social. Disse inclusive, em 1903, “Sou um inglês liberal. Odeio o Tory (nome coloquial dos conservadores), seus homens, suas palavras, seus métodos”. Voltou ao partido conservador 20 anos depois no momento de assumir espaço no governo, inclusive mais tarde no comando do país durante a guerra por renúncia de Chamberlain e indicação do rei, mas suas idéias e suas falas sempre foram liberais. Salvo, é claro, o erro do apoio ao imperialismo britânico sobre a Índia. Mas é errado comparar os pensamentos de Churchill a, por exemplo, a conservadora Thatcher.

      Essa frase que citei no artigo, da qual fiz livre adaptação, é uma crítica não só ao socialismo, mas também ao capitalismo: “O vício inerente do capitalismo é a divisão desigual das bênçãos. O vício inerente do socialismo é a divisão por igual da miséria”. O Liberal não defende o ‘capital’ da forma como você quis fazer em sua ilação, mas sim o livre mercado e, acima de tudo, o desenvolvimento do indivíduo e da sociedade como um todo, para que se aprimore e precise cada vez menos do estado. E isso só é possível, adivinhe com o quê? Educação e liberdade.

      Não confunda tampouco ‘liberal’ com o termo moderno e pejorativo ‘neoliberal’, que defende o ‘grande capital’. Só para concluir esta etapa da discussão, Churchill foi o maior crítico do partido conservador e de líderes como Chamberlain, Baldwin e Halifax e os culpa por terem deixado Hitler crescer em seu poderio militar graças à leniência deles e incapacidade de agir. Recomendo a você a leitura das ‘Memórias da Segunda Guerra Mundial’, escritas em forma de diário pelo próprio Churchill. É claro que é a visão dele, mas até para criticar há que se conhecer primeiro.

      Indo em frente, acho que ou eu me expressei mal, ou você não interpretou corretamente. Ou ambos. Em nenhum momento no meu texto fiz qualquer indicação sobre ‘jogar o trabalhador contra seu sindicato’. Tampouco eu sou conservador. Falei, escrevi, registrei sempre a mesma coisa: Meu maior desejo é ver o sindicato livre de partidos políticos e nas mãos da base. A real força da greve – ainda frisei – foi o fortalecimento da base e da sua respresentatividade sindical, entidade que é representante legal entre o empregado e o empregador. Achei que tinha ficado claro no texto, no vídeo que está linkado, nos discursos de plenário, nos posts nas redes sociais: é sempre a mesma fala que faço.

      Também posso ter me expressado mal, ou por erro de interpretação, acho que você não entendeu que não estou atrás de votos pelo simples motivo de não ser cadidato. Nem pedirei votos para nenhum deputado. Não há muito mais o que explicar aqui, certo? Agora, é muito engraçado. Se o político nada faz, é inútil, vagabundo. Se trabalha, está atrás de votos.

      Para concluir, também te sugiro estudar um pouco a história do que é ‘populismo’, suas características desde a Rússia do século XIX até as aplicações na América Latina a partir de 1930. Para que fique claro, e com todas as letras, eu sou Liberal. Não aceito a política populista porque, apesar de enxergar a necessidade dos indivíduos crescerem e participarem sem ficarem escravos do Estado, de partidos políticos ou corporações, é inconcebível para mim que escapem desta dependência para cair em outra: de uma figura de líder. Ninguém deve personificar a ‘solução’, senão o desenvolvimento dos próprios indivíduos.

      “Se o SEPE não está bom como está, mudemos ele”, disse você. É tudo o que eu venho dizendo há tantos anos.

  36. Raquel Cristina sexta-feira, 14 março 2014, 4:16 PM às 4:16 PM

    AEI todas nós e nossa família estamos com você!

  37. Franciany Jorge Nogueira Martins sexta-feira, 14 março 2014, 4:49 PM às 4:49 PM

    Atenção – Professores com alguma situação funcional não pode se inscrever! Quando fui fazer minha inscrição p/ 40h apareceu a frase acima, Será q é pq estou de licença por 30 dias? Paulo Messina e amigas poderia me exclarecer este assunto. Obreigada!

    • Paulo Messina sexta-feira, 14 março 2014, 8:35 PM às 8:35 PM

      Franciany, você precisa questionar ao RH da SME sobre isso, para sabermos qual é essa ‘situação funcional’. Na última reunião que tivemos, todos os casos dos artigos 64, 88 e 100 estavam liberados para inscrição normalmente. Por favor entre em contato com os profs Omar, Iolíris ou Michéli no 3814-2094.

  38. Maria helena da Silva Delfini Soares sábado, 15 março 2014, 5:31 PM às 5:31 PM

    Sr Paulo Messina, mandei uma mensagem pra você no dia 13, acho que não viu, pois ainda não me respondeu. Preciso muito que seja esclarecido se AEI que for readaptado perde o direito à gratificação. Aguardo sua resposta. Muito obrigada! Professora Maria Helena

  39. Viviane Cardoso segunda-feira, 17 março 2014, 5:44 PM às 5:44 PM

    Boa noite!!!
    Gostaria de saber qual é o piso salarial de uma Agente Educacional na cidade de Maricá-RJ.Aqui o salário na carteira é de 753,67 na firma Espaço Serviços Especializados LTDA.
    CNPJ:061590800001-09.Somos tercearizados,
    Gostaria de saber qual é o Sindicato que da assistência aos Agentes Educacionais na Cidade de Maricá-RJ.
    Voce pode nos auxiliar nesta luta contra a injustiça de um salário baixo onde as exigências é de Segundo Grau Completo-Formação de Professores.
    Atenciosamente,Viviane Cardoso.
    cardoso.santos.viviane@gmail.com

  40. patricia terça-feira, 18 março 2014, 7:54 PM às 7:54 PM

    Vereador, boa noite!
    Ja liguei pro seu gabinete e a professora Sheila me atendeu para esclarecer muitas dúvidas e anotar algumas sugestões no sentido de melhorar as condições de trabalho dos agentes educadores.
    Nunca fui tao bem atendida e isso mostra como toda a sua equipe está engajada pelo bem maior que é a EDUCAÇÃO.
    Pela primeira vez me senti uma cidadã e senti que ainda existem bons políticos lutando por um futuro mais digno pra todos.
    Quero agradecer o esforço!!!
    Vi com atenção as suas metas com relação a cada categoria e gostaria de frizar alguns pontos que não podem deixar de serem abordados com relação a minha categoria dos agentes educadores:
    Redução de 40 para 30h semanais.
    Mínimo de dois agentes por escola e determinar quantitativo de alunos por agente.
    Aumento no valor da alimentação em 2014 que nao foi reajustado. Se manteve os mesmos 12,00/dia de 2013.
    Equiparação imediata de salario para aqueles que ja possuem o Ensino Médio Normal, como eu.
    Sei que conseguir tudo é complicado, mas analise com carinho… queremos ser reconhecidos e tb valorizados!!!!
    Nós todos desta categoria precisamos ainda mais do seu apoio.
    Estamos com vc!!!! Obrigada!!!!!

  41. Ribamar Galeno quarta-feira, 19 março 2014, 12:20 AM às 12:20 AM

    É nítido que existem pessoas, cujo o único interesse é promover a discódia, uma vez implantada acaba-se com a união do grupo, portanto meu conselho nos afastemos dessas pessoas, elas só enxergam o seu próprio caminho, abraços cordiais a todos.

  42. Alexandra Tavares da Silva sábado, 29 março 2014, 3:24 PM às 3:24 PM

    PARABÉNS PAULO MESSINA: ESTOU FELIZ EM ENCONTRAR, PESSOA QUE REALMENTE LUTA PELA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE. OBRIGADA PELO O APOIO. SEI QUE VC FAZ O MELHOR E NÃO DESISTE NUNCA. A DONA ARANHA SUBIU PELA PAREDE, SOBE, SOBE, SOBE E NUNCA ESTÁ CONTENTE.ABRAÇOS.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: