Merendeiras, Autoras de sua Própria História

Pessoal,

Ouvir para saber representar a categoria é algo básico, fundamental. As merendeiras não querem mais ‘morrer’ nas cozinhas. Faltava isso ser ouvido e entendido. Parar de se tentar pautá-las. Mais do que isso: as crianças precisam de um profissional de orientação alimentar, que saiba estimular os alunos a uma vida adulta saudável e também comunicar as dificuldades ao Instituto de Nutrição Annes Dias e demais profissionais de educação.

As merendeiras das unidades escolares da rede pública do município do Rio de Janeiro vêm se reunindo para movimentar a discussão do PL 1309/2012 (link aqui) e de outras políticas públicas que beneficiem a categoria e os alunos. Neste ano já foram mais de três reuniões, entre os encontros com as lideranças e um encontro geral que reuniu, na Academia Brasileira de Filosofia, mais de 400 servidores, em 22 de março.

merendeiras-filosofia

Nessa ocasião, foi constituída entre elas uma comissão de merendeiras para discutir as emendas a serem propostas ao referido PL, reunindo representantes das onze CREs.

Em um excepcional trabalho de discussão produtiva, no dia 25 de abril (para o qual abro um parêntese para elogiar o empenho e a seriedades dessas meninas), fizemos três horas de reunião e conseguimos produzir todos os textos necessários às correções. Vamos conhecê-las?

merendeiras-reuniao-cmrj

1) A emenda #1 deixa clara a aplicação das merendeiras como profissional de atribuição específica para orientação alimentar nas escolas;

2) A emenda #2 altera a nomenclatura de ‘merendeiras’ para ‘Agente de Alimentação Escolar’, cargo para o qual o MEC reconhece e é importante para o Programa Nacional de Alimentação Escolar;

3) A emenda #3 cria uma gratificação exatamente como foi a do Agente de Educação Infantil, para quem tiver o nível médio – técnico nas áreas que melhor se aplicarem ao desempenho das novas funções;

4) A emenda #4, provavelmente a mais importante de todas, redimensiona as atribuições relativas ao cargo, qualificando sua atuação na participação da vida escolar para educação alimentar dos estudantes, a saber: (a) orientar a distribuição dos alimentos aos alunos, de acordo com a necessidade de cada Unidade Escolar; (b) arrumar mesas para refeição; (c) zelar pelos mantimentos, quanto a seu recebimento, segurança, higiene e conservação; (d) controlar o total de merendas distribuídas; (e) freqüentar cursos para a sua especialização; (f) atestar a qualidade das refeições de acordo com as orientações criadas pelo Instituto de Nutrição Annes Dias (INAD); (g) investigar, diagnosticar e comunicar dificuldades eventuais de alunos quanto à alimentação aos demais profissionais de educação, bem como ao INAD; (h) supervisionar o cumprimento do horário das refeições por turma, estabelecido pela direção da unidade; (i) promover demais ações de educação alimentar e nutricional sob orientação do INAD e da equipe pedagógica da unidade; (j) promover o estímulo à produção de hortas escolares junto aos alunos; (l) promover incentivos junto aos alunos de boas práticas e hábitos saudáveis de alimentação.

5) A emenda #5 redistribui a carga horária nos moldes do que foi feito com AEI, 30 horas na unidade + 10 horas fora da unidade;

6) A emenda #6 define que a SME estudará a inclusão das Copeiras e Serventes nas mesmas ações, de preferência transpondo suas categorias, em projetos de lei específicos;

7) A emenda #7, por fim, define o novo piso salarial para quem tem ensino médio, também a exemplo do que foi feito com Agente de Educação Infantil.

A ideia que defendemos é restituir ao propósito original do cargo de merendeira que, historicamente, passou a carregar diariamente panelas gigantes, picar quantidades enormes de alimentos e socar quilos e mais quilos de alho.

Ao longo dos anos, o número de funcionárias readaptadas e aposentadas por invalidez – pelo excessivo desgaste exigido pela função – vem aumentando progressivamente, e o pior: quanto mais merendeira sai da cozinha, mais rápido as que permanecem adoecem.

Vale dizer que, tendo em vista as atribuições diárias exercidas por essas funcionárias, um dos pleitos que se fazia para a categoria era a mudança da nomenclatura do cargo para “cozinheira”, por um acréscimo de aproximadamente cinquenta reais ao vencimento base. Entretanto, mudar a nomenclatura do cargo para cozinheira estaria legitimando o processo de deterioração física e moral das merendeiras pela excessiva carga de trabalho, em condições inadequadas para realizá-lo.

O projeto está aí, com as propostas materializadas, sob o número 1309/2012. Agora, o caminho é de lutas e muita negociação com a Prefeitura. Não se conquista de um dia para o outro, assim como foi no caso dos Agentes de Educação Infantil. E, a única palavra que conheço para o sucesso: diálogo.

A categoria está dando importantes passos, numa união jamais vista, e isso é fundamental. O grupo de representantes é excelente. Agora, na primeira reunião que tivermos com a prefeitura, provavelmente no final de maio, vamos levá-los a acompanhar cada rodada para podermos emplacar o máximo dessas emendas quanto for possível negociar.

Chamaremos para próxima reunião geral com a categoria logo após a primeira reunião com o executivo, então provavelmente em junho. Enquanto isso, vamos mandando notícias por aqui e pelo facebook a cada passo. Comunicação e transparência por toda a caminhada é essencial!

E vamos em frente; com diálogo, união e justiça, só haverá vitórias.

Abraços,
Paulo Messina

20 pensamentos sobre “Merendeiras, Autoras de sua Própria História

  1. gloria maria alves cerqueira segunda-feira, 5 maio 2014, 8:04 PM às 8:04 PM

    Estamos esperando com ansiedade!!!!Nova nomenclatura já!!!!!

  2. Fatima segunda-feira, 5 maio 2014, 9:36 PM às 9:36 PM

    Isto é uma atitude muito importante, eu apoio.

  3. vera lucia vicente segunda-feira, 5 maio 2014, 10:19 PM às 10:19 PM

    vamos que vamos rumo a esta grande vitória “PL” já !!!

  4. CEZAR segunda-feira, 5 maio 2014, 11:03 PM às 11:03 PM

    SIM, MAS QUAL É O VALOR DO SALÁRIO BASE? ISSO ATÉ AGORA NADA. É FACIL DIZER VAI SER ASSIM E ASSIM… MAS FALAR, PUBLICAR SEM DIZER O VALOR DO SALÁRIO BASE É UMA ARMADILHA PÓSTUMA.

  5. Ailton Pavarotitx segunda-feira, 5 maio 2014, 11:48 PM às 11:48 PM

    Parabéns as merendeiras com diálogo se conquista

  6. solange souza lima terça-feira, 6 maio 2014, 7:44 AM às 7:44 AM

    É ISSO AÍ !MESSINA A CATEGORIA MERECE.

  7. Luciene Alves terça-feira, 6 maio 2014, 8:37 AM às 8:37 AM

    Parabenizo o PL por essas iniciativas e apoio dado a nós MERENDEIRAS cariocas

  8. Tania Teixeira terça-feira, 6 maio 2014, 8:53 AM às 8:53 AM

    E primeiro lugar ;, gostaria que os funcionários de apoio ,como, merendeira e servente fossem mais valorizados , porque uma escola sem serventes e merendeiras não funcionam bem , apesar da gente saber que existem outros meios , como lanches , e tem os garis que prestam serviços nas escolas. segundo lugar; que tivesse um numero maior de merendeiras e serventes ,porque o serviço é muito cansativo digo tudo isso ,porque sei o quanto foi dificil pra mim em relação a tudo ,pois gosto de tudo bem organizado e limpo mas o cansaço as vezes prejudica ,por isso que me aposentei , porque vi que não estava mais dando conta. sei que tudo foi difícil no meu tempo mais a vida segue e as coisas tem que melhorar , porque teremos netos ,temos sobrinhos etc e tudo tem que evoluir pra melhor . Que nosso senhor jesus cristo nos ajude e ilumine as mentes dos nossos governantes de tirar os pros e os contras estudando direitinho as nossas possibilidades e no ajude queremos uma qualidade de vida melhor pra todos nós Amém salmos 121

  9. Adriana terça-feira, 6 maio 2014, 5:55 PM às 5:55 PM

    parabéns PL,AGRADECEMOS AS MELHORIAS PROPORCIONADAS SE DEUS QUISER DARÁ TUDO CERTO NÓS MERECEMOS!!!

  10. neli gomes pereira terça-feira, 6 maio 2014, 11:16 PM às 11:16 PM

    Estranho que não se toca no valor do piso de cozinheira atual e nem no valor do salario base que querem oferecer ,….

  11. alessandra quarta-feira, 7 maio 2014, 5:04 PM às 5:04 PM

    agradeço pala oportunidades que estão dando as merendeiras sei que muitas já aposentadas com o minha mãe já aposentada esta satisfeita que como eu sua filha que também sou merendeira esta tendo chance de ser reconhecida e ter seu valor ,pena que elas que sofreu muito por estas mudanças acontecer ,não estão sendo lembradas como merecem .

  12. Vilma Aparecida Nascimento de Souza quinta-feira, 8 maio 2014, 1:52 PM às 1:52 PM

    Agradeço pela luta por nossa categoria e gostaria de saber que tipo de curso técnico seria aplicado na área de agente de alimentação?

  13. Vilma A. N.de Souza quinta-feira, 8 maio 2014, 1:59 PM às 1:59 PM

    Desculpe!! Agente de Alimentação Escolar

    • Vilma A. N.de Souza quinta-feira, 8 maio 2014, 2:03 PM às 2:03 PM

      Gostaria de saber que cursos técnicos seriam aproveitados na função de Agente de Alimentação Escolar?

  14. gloria maria alves cerqueira quinta-feira, 8 maio 2014, 2:48 PM às 2:48 PM

    Paulo Messina algumas companheiras de trabalho fizeram perguntas em relação ao curso técnico que vai ser exigido,gostaríamos que vc falasse sobre com mais detalhes ,para podermos orientar algumas merendeiras…..

  15. CÉZAR VIEIRA quinta-feira, 8 maio 2014, 9:47 PM às 9:47 PM

    NÃO HÁ NADA DE CONCRETO AINDA, NEM SALÁRIO, NEM CURSO, NADA! OUTRA COISA: O SALÁRIO BASE DO COZINHEIRO PARA O ESTADO DO RIO É DE R$ 950,98 E O BASE DA APAS (COMLURB) É DE R$ 1.100,00, MAIS 20 REAIS DE VALE ALIMENTAÇÃO PARA 30 DIAS. ENTÃO, COM TODO ESSE PROJETO ACIMA QUER DIZER QUE VAMOS GANHAR MAIS QUE O PESSOAL DA COMLURB? TEREMOS O BASE APARTIR DE 950 REAIS? E COMO FICA NOSSO PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS? PERGUNTAS BÁSICAS QUE ESTÃO SEM RESPOSTAS. PERGUNTAS QUE FALAM DA AUSÊNCIA DE ALGO QUE VENHA REALMENTE NOS VALORIZAR…

  16. CÉZAR VIEIRA sexta-feira, 9 maio 2014, 5:33 PM às 5:33 PM

    O SALÁRIO DA COMLURB É DE R$ 1.100,00 MAIS R$ 20,00 DE VALE ALIMENTAÇÃO (30 DIAS). JÁ O PISO DO COZINHEIRO PARA O ESTADO DO RJ É DE R$ 950,98 E A MINHA PERGUNTA É: COM A PROPOSTA DE NOS TIRAR DA COZINHA, QUAL SERÁ NOSSO SALÁRIO BASE? QUAL SERÁ O VALOR DO NOSSO SODEXO? ALGUÉM AI TEM ESTAS RESPOSTAS SOBRE A PROPOSTA?

    OBS: ESTOU SENDO EDUCADO, NÃO ESTOU ATACANDO NINGUÉM, LOGO SE ESTE É UM ESPAÇO DEMOCRÁTICO ONDE EU MAIS TENHO LIDO SOBRE “ENTENDIMENTO”, “CONVERSAÇÃO” E “NEGOCIAÇÃO”, LOGO, ACREDITO, QUE NÃO TEREI MEU COMENTÁRIO “CAÇADO” OU CENSURADO (APAGADO) DAQUI…

    • Paulo Messina segunda-feira, 12 maio 2014, 4:30 PM às 4:30 PM

      Certamente que não, Cézar, seu comentário é muito bem vindo. Só comentários ofensivos, com propaganda ou vírus são excluídos pela moderação. Atenciosamente, #assessoriamessina

      • CÉZAR VIEIRA segunda-feira, 12 maio 2014, 6:50 PM às 6:50 PM

        OBRIGADO E FICO SATISFEITO EM SABER QUE O ESPAÇO É DEMOCRÁTICO. PARABÉNS!

  17. Merendeiras: Sem Remanejamentos | Blog do Messina quarta-feira, 14 maio 2014, 7:03 PM às 7:03 PM

    […] Estamos defendendo um pleito, trazido pela categoria, que se propõe a reestruturar o cargo de merendeiras no contexto das escolas e que se baseia no Plano Nacional de Alimentação Escolar, transformando-as de fato em Agentes de Alimentação Escolar. Nessa perspectiva, estamos discutindo a redefinição do papel das merendeiras, como um profissional que deverá atuar no processo de alimentação dos alunos, conforme pode ser visto no artigo de 05 de maio (link aqui). […]

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: