Rio resiste à crise de abastecimento

Após os 10 dias da greve dos caminhoneiros, pode-se dizer que a cidade do Rio de Janeiro reagiu muito bem à crise de abastecimento. E olha que não foi um teste fácil. Apesar de se tratar de uma manifestação para pressionar o governo federal, a paralisação dos caminhoneiros atingiu em cheio os municípios, especialmente as capitais. Os bloqueios de caminhões na Rodovia Presidente Dutra, próximo a Seropédica, e na Rodovia Washington Luiz, na altura do município de Duque de Caixas, prejudicaram gravemente a chegada de todos os tipos de produtos ao Rio, principalmente de combustíveis, gêneros alimentícios e parte dos insumos hospitalares. Se um cenário desse já representa um grande desafio para qualquer cidade, imagine para uma cidade como a nossa, com mais de 6 milhões de habitantes.

Na imagem, caminhões-tanque carregados de combustível são escoltados pelo Exército.

A Prefeitura não tardou a reagir. No primeiro momento, para garantir o deslocamento da população, o Prefeito Marcelo Crivella solicitou que fosse priorizado o abastecimento de combustível das frotas de ônibus, principalmente aquelas que atendem aos grandes corredores expressos, os chamados BRTs, uma vez que havia o risco de interromperem a operação de suas linhas por falta de diesel (o que chegou a ocorrer no sábado). 

No dia 26 de maio, então, o secretário da Casa Civil, Paulo Messina, solicitou ao exército, em contato intermediado pelo Centro de Operações Rio (COR), que fosse feita a escolta de 5 caminhões-tanque carregados com combustível da Refinaria de Duque de Caxias (Reduc) até as garagens das empresas que integram o Consórcio BRT. A ação foi um sucesso e permitiu que as linhas pudessem seguir operando. A partir daí, a Prefeitura passou a realizar reuniões diárias com o seu secretariado no COR para avaliar como a cidade se saiu naquele dia e para planejar como se daria a operação dos serviços municipais no dia seguinte.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ao término das reuniões, até a crise ser definitivamente superada, a Prefeitura comunicava o balanço do dia para a imprensa e o secretário Paulo Messina publicava um informe diário em sua página no Facebook. Confira abaixo a evolução do trabalho da Prefeitura através dos posts do Messina extraídos de sua fanpage:

Dia 26 de maio

Atenção, sobre a greve dos caminhoneiros, os impactos sobre nossa Cidade e como a Prefeitura vem trabalhando. Por favor, compartilhem.

Saúde: Os Hospitais, Maternidades, UPAS e CERS funcionando dentro da normalidade. Geradores estão abastecidos, assim como ambulâncias, oxigênio, e demais insumos. Não há risco de paralisação.
Transportes: conseguimos 5 caminhões-tanque direto da refinaria e escolta militar para levá-los até a garagem de três empresas, a fim de abastecer o sistema de BRT e colocá-lo de volta para funcionar ainda hoje (foto direto do Centro de Operações, pelo Coronel Sangineto).
Comlurb: toda a coleta segue normal. Estamos tentando liberar Gramacho temporariamente pois são apenas 20km, ao contrário de Seropédica que é muito mais longe.
Educação: Só há merenda suficiente até segunda-feira. Porém, muitos diretores e profissionais relatando impossibilidade de chegar ao trabalho.
Amanhã (domingo), faremos uma reunião de emergência no COR para decidir os próximos dias. Por enquanto, serviços funcionando ou sendo normalizados. Todos os órgãos estão de parabéns! Vamos em frente!
Abraços.

Dia 27 de maio

Comlurb: estamos com 30 mil litros de Diesel já abastecidos hoje, e mais 30 mil sairão para amanhã. Sem problema em relação à coleta.
Saúde: Não há, nem haverá falta de insumos principais. Desde remédios até sangue. Contudo, estamos priorizando as cirurgias de emergência.
Educação: Não há condições de se manter expediente amanhã. Não há como garantir que 60 mil servidores cheguem às suas unidades, assim como os alunos. Assim sendo, haverá recesso escolar no dia de amanhã, 28 de maio. Às 14 horas de amanhã, faremos uma nova reunião de avaliação.
As frotas de BRT e Ônibus normais serão abastecidas na noite de hoje e voltam a circular normalmente amanhã (inicialmente com 40% da frota, pois a demanda está baixa. Mais carros podem ser disponibilizados, caso a demanda aumente).
Queria deixar aqui os parabéns a todos os nossos órgãos, que estão respondendo muito bem à crise! O Rio não vai parar. Amanhã, às 14h, nova reunião.
Abraços!

Dia 28 de maio

Ônibus municipais Rio e intermunicipais da região metropolitana voltam a funcionar 100% a partir da madrugada de amanhã, conforme acordo com Rio Ônibus, BRT e Fetranspor presentes à reunião.
Comlurb: Mais 35 mil litros de Diesel foram conseguidos hoje. Nem a coleta, nem a disposição final no aterro estão ou estarão com problemas. Tudo continua normal.
Saúde: Continua a prioridade para atendimentos de emergência. Não faltam e nem faltarão insumos.
Educação: tendo em vista o retorno prometido de 100% da frota de ônibus e BRT, o funcionamento das escolas e creches municipais será normal em 29/05.

Todos os demais serviços essenciais de conservação e trânsito estão também garantidos. Amanhã, nova reunião às 14h para avaliar.
Abraços!

Dia 29 de maio

Ônibus municipais Rio e intermunicipais da região metropolitana voltaram a funcionar, porém ainda com deficiência na região da Ilha do Governador e Pavuna.
Comlurb: já não há mais risco de desabastecimento de Diesel. Os estoques estão normalizados e o fluxo também. Não há qualquer ameaça à coleta de lixo. Contudo, outra denúncia grave! Piqueteiros estão quebrando os caminhões e ameaçando os motoristas da Comlurb (já foram 15!!) na região do Arco Metropolitano e na Washington Luiz. Já pedimos escolta para retomar a disposição final no aterro em Seropédica.
Saúde: Continua a prioridade para atendimentos de emergência. Não faltam e nem faltarão insumos. Cirurgias eletivas já começam a ser agendadas.
Educação: segundo informe da SME, 99% das escolas funcionaram hoje. A presenca de profissionais também chegou a 97,5%. O quórum de alunos foi baixo, em média 50% (houve unidades com apenas 20%). Tendo em vista a merenda que está garantida para amanhã, assim como o deslocamento de profissionais, as escolas continuarão com funcionamento normal amanhã, 30/05.

Todos os demais serviços essenciais de conservação e trânsito estão também garantidos. Amanhã, nova reunião às 14h para avaliar.
Abraços!

Dia 30 de maio

Ônibus municipais Rio e intermunicipais da região metropolitana voltaram a funcionar, sem deficiência relatada por conta da crise de combustíveis.
Quanto ao BRT, a PM informa que foi às estações listadas pela diretoria do consórcio e não há presença de criminosos dentro das estações que, contudo, estão quase totalmente depredadas. Há presença de patrulhas em todas as estações citadas, segundo a inteligência da nossa GM. Por conta disso, o presidente da Rio Ônibus disse que sentará com a SMTR para planejar o retorno das operações no trecho da Cesário de Melo.
Comlurb: Coleta e disposição final normalizadas!
Saúde: Continua a prioridade para atendimentos de emergência, mas todas as cirurgias eletivas já começam a ser agendadas.
Educação: segundo informe da SME, apenas 80 unidades (0,2% do total) não funcionaram hoje, sendo a maior parte por conta de violência em áreas conflagradas, e não mais sobre combustíveis.

No dia 30 de maio, Messina anunciou que o Prefeito Marcelo Crivella decidiu que o Centro de Operações Rio sairia do estágio de atenção, retornando ao seu estágio de normalidade. O Rio vencia a crise de abastecimento.



 

%d blogueiros gostam disto: