Arquivo da tag: Santa Teresa

Uma Solução Simples para o Equitativa

Pessoal,

Recentemente uma disputa em Santa Teresa por acesso e estacionamento entre os moradores do Condomínio Equitativa e do Morro dos Prazeres ganhou proporções criminosas. Vinte carros de moradores foram destruídos, além do próprio portão de entrada do condomínio. (Relembre o caso).

Tudo aconteceu porque o Condomínio é uma vital forma de acesso de veículos ao Morro dos Prazeres mas, segundo a síndica, recentemente estava havendo abusos de não moradores guardando carros e motos em quantidade tal que não havia sequer espaço para os que residem no condomínio. Em resposta, decidiram pelo fechamento do portão de acesso e começou a briga, que prejudica cerca de 2 mil pessoas ou 500 famílias.

A solução proposta a mim por moradores (agradecimentos especiais ao Álvaro Braga e ao Ricardo Beliel) foi criar um novo acesso ao morro, por fora do condomínio, dando a volta pela Rua Gomes Lopes e entrando pelo trajeto novo marcado em linhas amarelas abaixo. (Observe que há ainda duas opções possíveis).

É importante notar que não há desapropriações pois nenhuma casa está construída no espaço, o que facilitará a implementação da nova rua. No mapa abaixo, ainda é sugerido um novo estacionamento. A via também será especialmente útil para serviços públicos, como por exemplo a coleta de lixo.

Hoje, minha equipe se reunirá na prefeitura com as secretarias competentes (urbanismo, obras e transportes) para que se faça o projeto e cronograma de implantação. Uma solução simples para integração de uma parte da nossa cidade que não pode mais continuar partida.

Abraços,
Paulo Messina

Santa Teresa Livre de Veículos Pesados

Pessoal,

Consegui aprovar, na sessão de hoje, o projeto de lei 998/2011, após um ano e meio de tramitação. Na prática, a nova lei impedirá que caminhões, grandes ônibus de turismo e outros veículos pesados continuem a exercer pressão pneumática sobre os paralelepípedos e trilhos de Santa Teresa.

A iniciativa me foi sugerida por entidades, especialistas e moradores que alertaram para os danos causados às vias históricas e tombadas do bairro. Além dos riscos à vida (trilhos), e inconvenientes a moradores (paralelepípedos constantemente desalinhados), o problema causa prejuízos aos cofres públicos, pois as reformas das vias têm sido cada vez mais frequentes, dado o aumento do volume de tráfego.

Estão excluídos da limitação os transportes de coletivos de passageiros; apesar dos ônibus no bairro já serem micros (abaixo de 6 toneadas), o bonde em si pesa mais, daí a exceção.

Esta iniciativa, aliada à nossa recem conquistada instalação dos pardais de velocidade no bairro, trará mais segurança ao caótico trânsito de Santa Teresa, que além de ser histórica, é também uma área de proteção ambiental. Mais uma vez agradeço aos moradores de Santa Teresa que participaram da Comissão de Trânsito do bairro, e especialmente à Amast e aos comerciantes que ajudaram com as urnas de coleta das opiniões, em 2010.

Abraços,
Paulo Messina

Tragédia (Anunciada) em Santa Teresa

Pessoal,

Estava hoje aqui no Gabinete quando me ligaram de Santa Teresa avisando do ocorrido. Eu e minha equipe chegamos a tempo de acompanhar o resgate dos bombeiros e policiais, que estão todos de parabéns pela rapidez com que chegaram e profissionalismo na execução dos trabalhos. A população ajudou a retirar o teto do bonde destruído…

… enquanto os bombeiros remexiam as ferragens.

Três pessoas morreram no local e o motorneiro Nelson, bem conhecido e querido no bairro, que havia sido levado ao hospital, não resistiu aos ferimentos e morreu. Outra quinta pessoa, segundo informações, também já faleceu. Há duas pessoas em estado grave com traumatismo e diversos outros feridos.

O bonde ficou completamente destruído após descarrilhar e bater num poste.

A verdade é a seguinte: a responsabilidade disso é da incompetência do secretário estadual de transportes, Julio Lopes. Já disse num vídeo anterior que, chamando-o de incompetente, estou sendo muito bondoso: O contrato que este senhor fez com as empresas para “reforma” dos bondes, no valor de 22 milhões de reais, foi declarado ilegal pelo Tribunal de Contas do Estado por conter diversas irregularidades.

Mas não precisava do Tribunal de Contas, certo? A própria população de Santa Teresa sabe muito bem vários adjetivos para o secretário Julio Lopes, tanto é que não o pouparam de ouví-los gritar “assassino” e “ladrão”, entremeados por vaias. Os bondes, que antes eram em número de 19, agora são apenas 4 que rodam o bairro, isso porque foram gastos 22 milhões para reformá-los (leia-se, construir VLTs novos impróprios para a topografia de Santa Teresa e sucatear os antigos). O resultado disso é que a população superlota as cabines e estribos, uma vez que os horários são irregulares e há por vezes grandes demoras entre um e outro. E foi o caso desta vez, o bonde estava superlotado.

Vaias e gritos de “Assassino” e “Ladrão” eram ouvidos enquanto Julio Lopes tentava justificar a imprensa o injustificável.

Em uma comissão que presidi aqui na Câmara ao longo ano passado, tendo publicado o relatório no Diário Oficial do Legislativo em fevereiro deste ano, ficou claro para nós que há total negligência com o sistema de bondes, e eu já apontava que era necessária a Municipalização e a reforma de todo o sistema. Ainda escrevi oficialmente no relatório: “(…) nota-se que houve erro na estratégia adotada nessa revitalização (…) mecânicos (…) tirando as peças de outros bondes, o que acarretará uma gradativa degradação dos novos bondes. (…) a escassez dos bondes prejudica e muita a locomoção dos moradores, é comum ver os bondes superlotados, obrigando aos passageiros a andarem pendurados sobre o estribo do Bonde, propiciando acidentes (…)”.

Na próxima segunda-feira vou apresentar o relatório e solicitar ao Ministério Público que indicie Julio Lopes por homicídio, uma vez que estava plenamente ciente dos riscos, já que nosso estudo foi publicado em veículo oficial, isso fora os relatórios também do CREA e da própria população local. Além disso, já acabou o tempo de todos nos mobilizarmos para EXIGIR da Prefeitura e do Governo do Estado a Municipalização!

Para quem quiser o link do relatório, clique aqui. A Conclusão é o item 8, e o sistema de bondes é logo o primeiro item.

Vamos ver se agora, depois de uma tragédia sem precedentes no bairro, conseguimos ser ouvidos para reforma do sistema, e que o senhor secretário Julio Lopes pague por seus crimes. Meu sentimentos às famílias das vítimas e vamos continuar a luta juntos.

Abraços,
Paulo Messina

%d blogueiros gostam disto: